Aprendizagem para Concursos Públicos e o Concreto e o Abstrato

Por  •  8 mai 2012  •  Aprendizagem, Como se Preparar  •  6 Comentários
concursos públicos aprendizagem como estudar se preparar passar em consurso público concreto e abstrato estágios piaget

O que é mais fácil para aprender? Informações de natureza abstrata ou de natureza concreta? Qual a importância da compreensão do caráter abstrato ou concreto de determinado objeto de conhecimento a ser estudado?

O objetivo do presente texto é tecer algumas considerações sobre o presente tema, no sentido de que, a partir da compreensão destes conceitos, seja possível facilitar o estudo e aprendizagem voltada à preparação para concursos públicos.

Primeiramente, uma definição importante: tudo que é o concreto, definitivamente, tende a ser mais fácil daquilo que é abstrato.

E motivos para isto não faltam.

Uma das mais relevantes e conhecidas construções do emblemático Jean Piaget, um dos pais do estudo científico da aprendizagem humana, consiste no conceito dos estágios de evolução cognitiva do ser humano, mais especificamente da criança. Piaget identificou e organizou os referidos estágios em quatro etapas (sensório-motor, pré-operatório, operatótio-concreto e operatório formal).

Porém, refletindo sobre os referidos estágios evolutivos, na busca de um critério ou traço que permeie todo o processo, perceberemos que do primeiro ao último o elemento fundamental é a natureza concreta ou abstrata dos estímulos passíveis de domínio e compreensão. Nas primeiras etapas, a capacidade de domínio se limita ao concreto e, com o tempo e evolução, vai se desenvolvendo a capacidade do domínio do abstrato, até chegar ao último estágio, já se encaminhando para adolescência e vida adulta, na qual o ser humano adquire a plena capacidade de compreensão de informações abstratas.

Até uma determinada idade, a criança não consegue compreender que a distância de A para B é a mesma de B para A, pois tal inferência decorre da atividade intelectual de abstração. Assim, inicialmente ela precisa percorrer o caminho de A para B, e voltar de B para A, para saber que a distância é a mesma.

Se pensarmos na dificuldade que muitas pessoas têm com a matemática, muitas vezes as causas podem estar relacionadas com limitações ou falta de disposição para realizar exercícios de abstração. A matemática é pautada fundamentalmente pela abstração. Daí porque muitos professores precisam construir exemplos e estratégias, usando pessoas, palitos e outros recursos, para se deslocar ao concreto.

No marketing e na comunicação há uma frase bastante popularizada, a qual diz que “mais vale uma imagem do que muitas palavras”. Por trás desta frase temos a lógica de facilidade com o concreto e dificuldade com o abstrato.

Muito bem, compreendidas esta premissas, a questão que se coloca é: mas como esta informação e compreensão pode me ajudar nos estudos?

Primeiramente, se não sabia ou não tinha consciência, agora você sabe que ao estudar determinado assunto e sentir dificuldade ou falta de disposição para o estudo, pode ser que a causa seja o caráter abstrato da informação ou da forma que a informação é trabalhada.

Atualmente, muitos autores e professores buscam diagramas, quadros, tabelas e exemplos concretos exatamente no sentido de tentar dar um caráter mais concreto e menos abstrato ao formato da informação. Ainda que o façam sem ter consciência e compreensão do presente fundamento.

Assim, um critério que pode ser adotado para buscar uma fonte de estudo é avaliar se o autor tem o cuidado de veicular o conteúdo com estratégias que caiam no campo do concreto.

Por outro lado, você também pode construir as suas estratégias para dar um sentido concreto ao que estuda. E para tanto há várias possibilidades.

Uma seria pensar e tentar identificar exemplos que envolvam a aplicação prática de conceitos estudados. Por exemplo, ao estudar os atributos do ato administrativo (presunção de legitimidade, imperatividade e autoexecutoriedade), tente imaginar uma autoridade de trânsito aplicando uma multa em um motorista que acaba de cometer uma infração. Todos estes conceitos se manifestam concretamente na conduta da autoridade.

Outra estratégia seria a construção de diagramas, tabelas, mapas mentais e a realização de exercícios e simulados. Quanto aos mapas mentais, naturalmente que sem se iludir de que se trate de uma fórmula mágica que produza um milagre cognitivo. Clique aqui para ler Como Fazer Mapas Mentais e qual a Importância)

De qualquer forma, não podemos fugir da necessidade de que é preciso desenvolver a capacidade de abstração. Principalmente para provas que exigem a solução de problemas.

A capacidade de abstração, conforme exposto, consiste numa das formas de manifestação da inteligência humana.

Mas o fundamental é que se entenda os presentes conceitos e, a partir daí, sejam construídas estratégias que otimizem os esforços cognitivos e contribuam com a busca da aprovação.

E que a sua aprovação não seja abastrata, mas sim concreta!

6 comentários até agora. Deixe o seu.

  1. Jubert disse:8 mai 2012 às 9:21 am · Responder

    Excelente texto professor!
    No meu caso em concreto, estudo para concurso do mp e magistratura estudual! No comeco estudava por livros gigantescos de 1400 paginas mais ou menos (cada materia) . Porem com o passar do tempo venho percebendo que quando chego na metade do livro nao lembro o que tinha lido nas primeiras paginas! Em razao de tanta informacao abstrata, parti para uma estrategia mais rapida e eficaz priozando a revisao continua e concreta, a solucao esta sendo estudo atraves de sinopses e cadernos ! Como vc bem resaltou, informacao concreta faz toda a diferenca e ajuda no aprendizado
    Absss

  2. Jubert disse:8 mai 2012 às 9:22 am · Responder

    Excelente texto professor!
    No meu caso em concreto, estudo para concurso do mp e magistratura estudual! No comeco estudava por livros gigantescos de 1400 paginas mais ou menos (cada materia) . Porem com o passar do tempo venho percebendo que quando chego na metade do livro nao lembro o que tinha lido nas primeiras paginas! Em razao de tanta informacao abstrata, parti para uma estrategia mais rapida e eficaz priozando a revisao continua e concreta, a solucao esta sendo estudo atraves de sinopses e cadernos ! Como vc bem ressaltou, informacao concreta faz toda a diferenca e ajuda no aprendizado
    Absss

    • Rogerio Neiva disse:8 mai 2012 às 9:27 am · Responder

      Obrigado pelo feedback Jubert! E parabéns por avançar nos estudos e na compreensão da subjetividade do seu processo de aprendizagem.
      Abcs!

  3. Felippe disse:8 mai 2012 às 12:10 pm · Responder

    Quem fez um bom curso de informática, pode ficar um pouco mais tranquilo: o abstrato vem a tornar-se concreto com o tempo.

    Abrs.

  4. Júlio disse:9 mai 2012 às 6:42 pm · Responder

    Estou com o mesmo problema encontrado pelo Jubert!
    Tenho estudado por fontes de estudo analíticas (manuais, cursos) e, no começo, negligenciei a importância dos resumos. Meu estudo naquela etapa ficou prejudicado.
    Considero que a prática de leitura dos resumos antes de voltar ao livro colabora bastante!

  5. Simulado Concurso disse:9 mai 2014 às 2:12 pm · Responder

    É verdade,

    Nunca estudei por mapas mentais e acho que vou fazer essa experiência nos próximos concursos que me inscrever.

    Gosto de estudar resolvendo questões de provas anteriores, exercícios e simulados.

    Também faço resumos para assimilar melhor coisas que tenho que decorar.

Deixe um Cometário