Como Fazer Recursos ao Gabarito e Resultados de Provas Concursos Públicos

Por  •  15 set 2010  •  Aprendizagem, Como se Preparar, Notícias  •  55 Comentários
Estrategia-Provas-Objetivas-como-fazer-concursos-publicos-exame-oab1

O objetivo do presente texto consiste na apresentação de algumas observações e orientações  relevantes para a elaboração de recursos de correções de provas de concursos públicos, bem como indicar modelos de recurso a serem adaptados para diversas situações.

I- Orientações Gerais:

- no caso de provas objetivas, o recurso pode buscar alterar o gabarito ou anular a questão. No caso de anulação, geralmente a pontuação da questão é atribuída a todos os candidatos. Havendo a alteração de gabarito, geralmente a pontuação é atribuída aos candidatos que responderam conforme o novo gabarito, ocorrendo a exclusão para os candidatos que estavam sendo beneficiados pelo gabarito anterior;

- o  tema do recurso pode envolver o mérito da questão ou aspectos administrativos, o que corresponde à compatibilidade entre o programa previsto no Edital do concurso público e a matéria tratada na questão;

- seria desnecessário dizer, mas apenas para reafirmar: seja conciso e direto! Inclusive pela limitação de caracteres existentes nos formulários eletrônicos. Se repetir o texto da questão, irá comprometer o espaço de caracteres. Portanto, para contextualizar, apenas coloque o tema tratado na questão e a resposta do gabarito;

- evite bater de frente com a Banca Examinadora, evitando afirmar de forma direta que está errada. Procure apresentar a sua argumentação em tom de pedido para que “sejam avaliadas as ponderações que está apresentando”. Isto é, seja humilde ao argumentar;

- evite fazer citações doutrinárias, legislativas e jurisprudenciais, principalmente pelo limite de caracteres;

- use o contador de caracteres do Word para verificar o tamanho do texto (Ferramentas – Contar Palavras);

- se repetir o texto da questão, irá comprometer o espaço de caracteres. Portanto, para contextualizar, apenas coloque o tema tratado na questão e a resposta do gabarito;

II- Sugestão de Modelos:

II.1- Modelo Genérico – Prova Objetiva:

A questão tem como tema a/o ___________. O gabarito considerou a afirmativa errada/certa. Apesar da compreensão inicialmente estabelecida por esta Banca Examinadora, requer a ponderação de que (ARGUMENTAÇÃO 1). Ademais, (ARGUMENTAÇÃO COMPLEMENTAR). Assim, requer a avaliação das ponderações apresentadas, de modo a promover a anulação/alteração de gabarito da questão.

OBS – sugestão de texto de argumentação para recursos de caráter administrativo:

“…a jurisprudência tem se posicionado reiteradamente no sentido de que o edital vincula a Administração Pública, o que corresponde ao princípio da vinculação ao instrumento convocatório. Apenas para exemplificar, segundo decidido no RE 480.129/DF (STF, DJ 23/10/2009) “o edital relativo a concurso público obriga não só a candidatos como também a Administração Pública.”

II.2- Modelo Genérico – Prova Dissertativa e Redação:

Conforme o parâmetro de correção, no item X.1, considerou-se como critério o …. Segundo o espelho de correção deste(a) candidato(a), do universo total de Z pontos, atribuiu-se pontuação Y. Não obstante a referida compreensão inicialmente adotada, requer a ponderação dos aspectos que passa a discorrer.

Analisando o conteúdo da resposta, sustentou-se que  (ARGUMENTO 1)….. Destaca-se que (REFORÇO DA ARGUMENTAÇÃO)……

Assim, diante das referidas ponderações, requer a verificação da possibilidade de reconsiderar a pontuação atribuída, de modo a assegurar a menção integral inerente ao presente item.

III – Exemplos de Recursos:
III.1- Exemplo de Recurso de Provas Objetivas: elaborado para o Concurso do MPU-2010 (Analista Processual -  Direito do Trabalho)

Recurso Discutindo o Mérito – Pedido de Anulação/Alteração
Cargo 45 – Caderno de Provas/Gabarito I
Questão objeto do Recurso: 84
Texto da questão: Inexiste na CF redação à existência de mais de um sindicato por categoria diferenciada de trabalhadores. E
Texto do Recurso (a ser inserido no formulário eletrônico):
A questão tem como tema a organização sindical. Indaga se “Inexiste na CF redação à existência de mais de um sindicato por categoria diferenciada de trabalhadores”. O gabarito considerou a afirmativa errada. Apesar da compreensão inicialmente estabelecida por esta Banca, requer a ponderação de que, por um lado, é nítida a existência de erro material. Tudo indica que a intenção da Banca era adotar a palavra “vedação”, ao invés de “redação”. Tal vício seguramente compromete a análise da questão pelo candidato. Por outro lado, partindo da premissa de que a intenção efetivamente era a adoção da palavra “redação”, destaca-se que a CF, o art. 8º, II trata da unicidade sindical, limitando mais de um sindicato por categoria. Porém, não trata de “categoria diferenciada”, sendo que tal conceito somente é previsto no art. 511 da CLT. Portanto, é correto afirmar que “inexiste na CF redação sobre a existência de mais de um sindicato por categoria diferenciada”, pois não tal instituto somente foi tratado na CLT. Assim, requer a avaliação das ponderações apresentadas, de modo a promover a alteração do gabarito ou anulação da questão.

Recurso de Caráter Administrativo – Pedido de Anulação
Cargo 45 – Caderno de Provas/Gabarito I
Questão objeto do Recurso: 80
Texto da questão: É vedada ao sindicato profissional a atuação como substituto processual em casos de convenções e acordos coletivos, que são matéria de competência exclusiva da justiça do trabalho.
Texto do Recurso (a ser inserido no formulário eletrônico):
A questão tem como tema a substituição processual por sindicatos. O gabarito considerou a afirmativa errada.Apesar da compreensão inicialmente estabelecida por esta Banca Examinadora, requer a ponderação de que a presente questão, inegavelmente, trata do tema da substituição processual pelo sindicato.No entanto, além de não constar expressamente no edital, trata-se de conteúdo de Direito Processual do Trabalho, matéria não prevista no programa do concurso.A substituição processual consiste em mecanismo tipicamente processual, previsto no art. 6º do Código de Processo Civil.Por outro lado, a jurisprudência tem se posicionado reiteradamente no sentido de que o edital vincula a Administração Pública, o que corresponde ao princípio da vinculação ao instrumento convocatório. Apenas para exemplificar, segundo decidido no RE 480.129/DF (STF, DJ 23/10/2009) “o edital relativo a concurso público obriga não só a candidatos como também a Administração Pública”. Assim, requer a avaliação das ponderações apresentadas, de modo a promover a anulação da questão.

Recurso Discutindo o Mérito – Pedido de Anulação/Alteração
Cargo 45 – Caderno de Provas/Gabarito I
Questão objeto do Recurso: 85
Texto da questão: É facultado ao empregador dispensar empregado membro da comissão de conciliação prévia. E
Texto do Recurso (a ser inserido no formulário eletrônico):
A questão tem como tema a estabilidade do membro da CCP. Conforme o gabarito, considerou-se a afirmativa errada.Apesar da compreensão inicialmente estabelecida por esta Banca Examinadora, requer a ponderação de que a CLT faz distinção quanto à estabilidade do membro da CCP, no sentido de limitar ao representante dos empregados (art. 625-B, §1º). Porém, a questão não esclareceu de qual modalidade de membro se tratava, o que compromete a compreensão. Partindo da premissa de que o membro não é representante dos empregados, a alternativa estaria correta. Destaca-se que esta mesma distinção para efeito foi tratada na questão 71, o que passa a ser uma questão de coerência. Assim, requer a avaliação das ponderações apresentadas, de modo a promover a alteração do gabarito ou anulação da questão.

III.2- Exemplos de Recursos de Redação e Provas Dissertativas:

III.2.1- Exemplo de recurso da Redação do Concurso do MPU-2010 (elaborado para aluna):

Conforme o parâmetro de correção, no item 2.4, considerou-se como critério a apresentação de “Fundamentos, dispostos na Lei Complementar n.º 75/1993, aplicáveis pelo ministério público à situação”. Segundo o espelho de correção desta candidata, do universo total de 2,0 pontos, atribuiu-se pontuação 0,80. Não obstante a referida compreensão inicialmente adotada, requer a ponderação dos aspectos que passa a discorrer.

Analisando o conteúdo da resposta, no primeiro parágrafo da primeira página da redação, foi apresentada a definição dos papéis do Ministério Público, inclusive com a indicação de existência de previsão constitucional, tendo sido apontada a atuação na defesa de interesse transindividuais e direitos fundamentais, como o direito à saúde. Destaca-se ainda que no parágrafo seguinte (linha 11), foi expressamente indicada a Lei Complementar 75/93, também como fundamento para a atuação do Ministério Público.

Portanto, foi exaurida a fundamentação correspondente ao parâmetro de correção indicado no espelho. Diante das referidas ponderações, requer a verificação da possibilidade de reconsiderar a pontuação atribuída, de modo a assegurar a menção integral inerente ao presente item.

III.2.2- Sugestão de Modelo elaborada para o Exame da OAB – 2º/2010

ITEM 11 DA PEÇA- para quem não colocou protesto por produção de provas

Conforme o parâmetro de correção, considerou-se como critério a necessidade de apresentação de protesto pela produção de provas. Segundo o espelho de correção deste candidato, atribuiu-se pontuação 0 (zero).

Não obstante a referida compreensão inicialmente adotada, requer a ponderação de que, conforme o disposto no art. 845 da CLT, as partes comparecem à audiência e produzem as provas que assim pretenderem, inclusive provas documentais, independente de requerimento ou protesto anterior. Assim, inexiste qualquer modalidade preclusiva pela ausência de protesto na contestação, seja de natureza consumativa, seja de natureza lógica.

Neste sentido, salienta que num cenário processual-forense-real, o Magistrado não poderia indeferir a produção de provas, por parte do reclamado, tendo por fundamento a ausência de protesto na contestação, sob pena de configurar cerceamento de defesa. Por conseguinte, este candidato considerou que o protesto não seria requisito da contestação, inclusive por falta de previsão legal específica.

Portanto, diante das referidas ponderações, requer a verificação da possibilidade de reconsiderar a pontuação atribuída, de modo a assegurar a menção integral inerente ao presente item.

ITEM 02 DA PEÇA- para quem não falou da inépcia, mas rebateu o pedido no mérito

Conforme o espelho de correção,considerou-se como parâmetro de resposta a necessidade de articulação da preliminar de inépcia da petição inicial. Apesar deste candidato ter refutado o pedido de indenização por danos morais no plano do mérito, atribuiu-se a pontuação 0.

Não obstante a compreensão adotada por esta Eg Banca, destaca-se que mesmo não tendo esta candidato articulado a preliminar de inépcia, no mérito o pedido que seria objeto da preliminar foi devidamente refutado. Neste sentido, cabe destacar que, por um lado, a inépcia, seria passível de conhecimento de ofício pelo Magistrado, o que dispensaria, numa situação real-processual-forense, a provocação da parte.

Já a refutação no mérito, não seria passível de análise de ofício, o que não foi considerado como critério de correção. Assim, numa situação real-processual-forense, o interesse da parte reclamada estaria mais adequadamente defendido com a refutação no mérito, do que apenas com aa argüição da preliminar. Contudo, esta postura mais cautelosa e de maior preservação do interesse da parte defendida não foi pontuada. Ou seja, numa situação real, o advogado mais diligente consiste naquele que refuta o pedido no mérito, e não aquele que se limita à preliminar.

Dessa forma, não obstante a compreensão inicialmente adotada, diante dos fundamentos apresentados, requer a verificação da possibilidade de reconsiderar a pontuação atribuída.

QUESTÃO 03-3º ITEM- para quem sustentou a possibilidade de substituição da testemunha

Conforme o parâmetro de correção, considerou-se o critério resposta no sentido da impossibilidade de substituição da testemunha. Segundo o espelho de correção deste candidato, que apresentou como resposta a legitimidade da substituição, atribuiu-se pontuação 0 (zero).

Não obstante a referida compreensão inicialmente adotada, requer a ponderação de que, ainda que esta Eg Banca adote o entendimento considerado no espelho, há fundamento jurídico para a tese no sentido contrário, mesmo não contando com a concordância destes Doutos Examinadores. Conforme o disposto no art. 825 da CLT, as testemunhas devem comparecer independente de intimação. Tal regra implica em algumas conseqüências, dentre estas a inaplicabilidade ao Processo do Trabalho do rol previsto no art. 407 CPC.

Assim, não há vinculação da parte à testemunha previamente indicada ou de oitiva pretendida. Da mesma forma, inexiste preclusão para parte, no sentido de vinculação à testemunha anteriormente indicada. Conclusão contrária implicaria em adotar, de forma indireta, o art. 407 do CPC e mitigar o art. 825 da CLT.

Destaca-se que numa situação processual-forense-real, havendo decisão de indeferimento por parte do Magistrado, o advogado teria os referidos argumentos em seu favor, o qual poderia ser objeto de argüição de nulidade por cerceamento de defesa. Ainda que não houvesse certeza para o acolhimento, fundamento existe. E dessa maneira, mesmo discordando, requer, por parte desta Eg Banca, a avaliação da tese adotada por este candidato.

Neste termos, diante das referidas ponderações, requer a verificação da possibilidade de reconsiderar a pontuação atribuída, de modo a assegurar a menção integral inerente ao presente item.

QUESTÃO 4-A – HORAS EXTRAS – para quem invocou a Súmula 338 e alegou ser o ônus da prova da reclamada

Conforme o parâmetro de correção, considerou-se como critério a apresentação da tese de que o ônus da prova das horas extras seria do reclamante, com fundamento nos arts. 818 da CLT e 333, I do CPC. Segundo o espelho de correção deste candidato, que apresentou como fundamento de resposta a tese da Súmula 338 do TST, atribuiu-se pontuação 0 (zero).

Não obstante a referida compreensão inicialmente adotada, requer a ponderação de que, conforme o enunciado da questão, o objeto da prova envolvia a desconstituição do registro de horário. No entanto, não foi explicitado se este registro seria invariável ou variável. Conforme a tese da Súmula 338, III do TST existem duas modalidades de registro de horário, os variáveis e os invariáveis. No caso dos invariáveis o ônus da prova é de quem apresenta e dos variáveis é de quem promove a impugnação.

Como a questão não explicitou qual a modalidade de registro seria, este candidato considerou a modalidade invariável, o que exige a invocação da Súmula 338. Mas independente da interpretação deste candidato acerca da questão, o fato é que a não explicitação da modalidade de registro seria fundamento legitimador para que o candidato considerasse uma das modalidades possíveis.

Assim, diante das referidas ponderações, requer a verificação da possibilidade de reconsiderar a pontuação atribuída, de modo a assegurar a menção integral inerente ao presente item.

QUESTÃO 2-B – para quem só falou da irrecorribilidade da decisão:

Conforme o espelho de correção,considerou-se como parâmetro de resposta a menção à natureza interlocutória da decisão proferida e a sua irrecorribilidade imediata, valorando-se como pontuação máxima 0.2. Conforme o espelho de correção, atribuiu-se ao presente candidato a pontuação 0.

Não obstante a compreeRodrigonsão inicialmente adotada, na resposta apresentada foi expressamente mencionado o caráter irrecorrível da decisão. Assim, ainda que não mencionada a natureza interlocutória, o outro elemento para a resposta completamente correta foi apresentado.

Dessa forma, considerando que ao menos parte do parâmetro considerado na correção foi atendido, requer a verificação da possibilidade de reconsiderar a pontuação atribuída, de modo a assegurar ao menos a metade da pontuação.

PS: PASSADA A PROVA E OS RECURSOS, SUGIRO A LEITURA DO TEXTO QUE ESTÁ NESTE LINK, SOBRE O QUE FAZER EM RELAÇÃO AOS ESTUDOS.

55 comentários até agora. Deixe o seu.

  1. Marina disse:15 set 2010 às 2:38 pm · Responder

    Ola, gostaria de fazer o recurso para a questão 85 porém na minha prova ela seria a questão de número 84. Você pode me dizer qual é o enunciado da questão 71, mencionada no recurso? Gostaria de verificar se o número seria o mesmo na minha prova, para interpor o recurso corretamente.

    Grata!

    • Rogerio Neiva disse:15 set 2010 às 2:45 pm · Responder

      Cara Marina, eu coloquei o texto das questões. Vou negritar.
      Sucesso!
      Rogerio Neiva

  2. Monique disse:15 set 2010 às 6:06 pm · Responder

    A questão que gostaria de esclarecimento quanto ao gabarito, é 34 que dispõe que o Procurador – Geral da República exerce a função de Procurador – Geral Eleitoral. A banca considerou a questao como errada,procede?
    Grata pelo esclarecimento!

  3. Allan Marques; disse:15 set 2010 às 6:33 pm · Responder

    gostaria de saber quando o resultado final sai no diário oficial da união. obrigado !

  4. Ricardo Paiva disse:15 set 2010 às 8:09 pm · Responder

    Porque ser tão respeitoso com uma entidade que não teve nenhum com o concursando? Um certame de tal magnitude, que arrecadou mais de 40 milhões, não deveria cometer erros tão amadores. Como por exemplo essa questão:
    Q36. O procurador-geral da República exerce a função de procurador-geral eleitoral.
    Gabarito preliminar: E
    Acho que não seria necessário avisar que há problema na correção desta questão.
    Nesse momento 15/09/2010 é impossível interpor qualquer recurso, o site do CESPE encontra-se indisponível, muito conveniente.

    • Rogerio Neiva disse:15 set 2010 às 10:39 pm · Responder

      Caro Ricardo, concordo com seu inconformismo e sempre fico inconformado quando fatos como este ocorrem, principalmente quando não há a mudança após o recurso. E confesso que no caso de Cespe tenho sofrido neste trabalho de elaboração de recursos para os alunos. Some-se a isto a tendência da jurisprudência com a tese de soberania da Banca.
      Mas no caso do modelo de recurso proposto, acho que é mais viável tentar convencer o sujeito que fez a questão e irá avaliar o recurso adotando o referido formato, do que com uma argumentação mais crítica, ainda que legítima.
      Espero o seu recurso, interposto após a normalização do site, tenha êxito. Estou na torcida!
      Rogerio Neiva

  5. Thais disse:16 set 2010 às 12:26 am · Responder

    Professor, gostaria de saber sobre a questão que afirma ser o empregador responsável pela definição e execução de política de segurança, higiene e saúde para todos os seus trabalhadores, inclusive os menores aprendizes.
    O gabarito bizarro do cespe deu como verdadeiro, o senhor concorda?
    Obrigada!

    • Rogerio Neiva disse:16 set 2010 às 9:00 am · Responder

      Cara Thais, como tem acontecido, infelizmente, com várias outras questões, provas e instituições, considero que se trata de uma questão pobre e elaborada de maneira limitada, construída para levar o candidato à erro. Em função do teor do art. 157 da CLT, considero que seja difícil dizer que a afirmação está errada, daí porque não elaborei recurso.
      Mas entendo que realmente vc pode e deve brigar, ainda que acredito faltar humildade à banca para reconhecer o erro. O problema da questão é que adotou expressões e colocações muito vagas e amplas. Ou seja, falar em definição e política de segurança estaria compatível com o art. 157 da CLT, partindo da premissa de que se trata de condutas e procedimentos para o cumprimento das regras de segurança, que são definidas em lei e regulamentos administrativos. Mas isto significa que dentro do conceito de política entram as regras? Seguramente não! O problema da questão é que não temos a definição na questão do que é política de segurança. Por exemplo, o art. 163 da CLT determina que o regulamento defina os parâmetros para a criação da CIPA. O empregador pode adotar parâmetro diferente de caráter restritivo? Seguramente não. E isto faz parte da “política de segurança”? Depende do conceito de política de segurança.
      Portanto, se for recorrer, acredito que tenha que bater no fato de que o examinador deveria definir o que é política de segurança, ou seja, se são as regras de segurança, que tornaria a afirmativa incorreta, ou os procedimentos e condutas para o cumprimento das regras, o que, efetivamente, tornaria a alternativa correta.
      Espero ter ajudado.
      Sucesso no recurso!
      Rogerio Neiva

  6. Mônica disse:16 set 2010 às 12:08 pm · Responder

    Olá, tenho uma dúvida: quando vamos escrever um recurso, lá na página do cespe está escrito: “Será(ão) preliminarmente indeferido(s) o(s) recurso(s) que se enquadrar(em) em qualquer uma das situações descritas a seguir: – argumentações e(ou) redações idênticas ou semelhantes;”

    Isso quer dizer que temos que mudar a redação dos recursos que pegamos dos professores? Porque, caso um grupo de pessoas mande o mesmo texto, periga deles não considerarem o recurso, é isso???

    Obrigada

    • Rogerio Neiva disse:16 set 2010 às 12:14 pm · Responder

      Entendo que não há fundamento e vou escrever um post sobre isto. Daqui a pouco publico!

  7. Silmar Ligeiro disse:17 set 2010 às 3:58 pm · Responder

    Boa tarde.

    Por favor, desejo orientação de como redigir interposição de recurso para SESDEC e que tipo de documentação anexar.
    Concorri ao cargo de Assistente Social em 22/08/2010 e acertei 50% das questões,sem erro de ter marcado duas opções em alguma das 50 questões no cartão de resposta.
    Segundo o Edital preliminar de aprovação, eu obtive 24 pontos. Acontece que já revisei várias vezes o caderno de questões e o cartão (disponível no site da ceperj), conferindo ambos com o gabarito preliminar. Cheguei a conclusão que meus acertos foram 25 e não 24 pontos como consta no Edital. Solicitei que outras pessoas fizessem a correção também, e todos confirmaram que obtive 50% de aprovação.
    Tenho até 20/09/2010 para entrar com recurso.
    Desde já agradeço a atenção.

  8. CÍCERO TEIXEIRA MAIA disse:18 set 2010 às 1:45 pm · Responder

    Caríssimo Professor:
    Na prova discursiva de Analista Processual do MPU, feita pelo cespe, acabei sendo induzido ao erro e fiz um “relátorio” sobre o caso apresentado na questao. Olhando hoje o questão a prova só pede para discorrer sobre o caso, o que seria um dissertação me parece.
    No relátorio que fiz, pontuei todos os itens exigidos pela banca, com a devida fundamentação e argumentação jurídica.
    Queria saber se isso pode zerar minha prova? o fato de ter feito um relátorio e não uma redação…

  9. olandino alves disse:19 set 2010 às 10:22 am · Responder

    Por favor, tire-me uma duvida, ao visualizar o gabarito extraoficial e o meu, tive a surpresa de acertar todas as 150 perguntas, GABARITEI, até o momento nao acredito estou flutuando. Qual a chance do CESPE erra meu gabarito sem retirar meus meritos e se acontecer o que devo fazer. pois nunca houvir falar alguem que acertasse tudo e um erro grosseiro do CESPE. Me responde posso confiar nos gabaritos postados.

  10. Rute Martins disse:16 out 2010 às 2:47 pm · Responder

    O edital diz que a nota mínima para a redação deve ser 5, mas vi que aprovados tiveram nota inferior a isto…. alguém saberia me dizer o que acontece????

  11. lucionei maria vieira disse:18 out 2010 às 10:51 pm · Responder

    Boa noite
    Fui classificado no MPU com a nota 66.0 e 3,6. Preciso aumentar a minha nota através de recurso. vagas de candidatos necessidades especiais.

  12. lucionei maria vieira disse:18 out 2010 às 10:57 pm · Responder

    Boa noite
    Estou precisando de orientação sobre recurso da prova do MPU Analista Processual. Fiquei com as notas 66.0 e 3,6. Quero entrar com recurso para obter alguma chance. Participei como candidato nas vagas de deficiente.Preciso de recurso na prova de redação.

  13. Patricia disse:19 out 2010 às 9:00 am · Responder

    Meu marido foi aprovado na primeira fase do MPU,porém na redação tirou 4,67 e pelo que entendemos quem tirar menos que 5 é eliminado,voçê acha viavel entrar com o recurso para a redação? Tem algum modelo?

    Muito Obrigada

    Patricia Colantuono

  14. Marisa Serrano disse:23 out 2010 às 10:54 am · Responder

    Lamentável o índice de erros na correção da primeira fase da CESPE. Um atestado de incompetência.
    Se, por outro lado, revisar para maior as notas dos recorrentes, com certeza ela não tem competência para gerir um concurso deste porte. Qual o grau de confiabilidade na instituição daqueles que passaram? Suas notas também poderiam ser aumentadas?
    Ou é uma instituição séria e corrigiu com rigor ou é pura avacalhação.
    Recurso geral, então. Revisem-se todas as notas.

  15. adriano de alcântara gonçalves disse:2 dez 2010 às 4:51 pm · Responder

    Fui reprovado em teste pratico de direção veicular realizado pela banca CESPE Unb. Tenho vários motivos para entrar com recurso, um deles está na redação do edital que diz: “O candidato será considerado apto se não exceder a 8 pontos,INCLUSIVE”. Perdi 8 pontos e fui considerado inapto. A minha pergunta é: A palavra INCLUSIVE, elimina o candidato que perdeu 8 pontos? Por favor me ajude, o prazo para o recurso eletrônico expira às 17:00H do dia 03/12/10, amanhâ. Nunca redigi um recurso mas desta vez, a CESPE ultrapassou todos os limites. Desde já agradeço.

  16. Simone Maria de Souza disse:7 ago 2011 às 12:45 pm · Responder

    Prestei o concurso para coordenadora pedagógica da SME. Fui aprovada da prova objetiva e reprovada na prova dissertativa. Do total de 100 pontos, foram-me atribuídos apenas 15 pontos. Uma vez que julgo ter respondido as 3 questões dissertativas, totalmente norteada pela bibliografia do concurso, como posso montar um recurso? Caso esse recurso seja indeferido há meios de continuar lutando pelo que é justo?? Agradeço pela atenção.

  17. Paulo Rodrigues do Vale disse:10 jan 2012 às 11:37 am · Responder

    Dr. Rogério, bom dia. Aleatoriamente consultando o site da uol, me deparei com seu blog.Tive muita curiosidade, haja vista que sou concurseiro, ou seja, sofredor… hehhe rs. Eu graças a Deus já sou concursado no Judiciário Estadual do Estado de Goiás, mas estou perseguindo há muito tempo um cargo federal ou até um outro estadual que seria a minha realização. Já submeti a vários concursos, mas depois de tanto pular de galho em galho, como macaco, decidi e sei o que eu quero. Na verdade, eu almejo um cargo federal nos tribunais para Analista e até outro na área da PGE. Tive vários contratempos, em virtude de luto na família durante certo tempo. O que eu quero mesmo é compartilhar contigo uma decepção pessoal que estou passando no que tange as agruras de um concurseiro. Fui aprovado em 02 (dois) concursos federais, e após lograr êxito, estou passando pelo drama da nomeação. Sou PNE e fiquei em 5. lugar no último concurso do MPU e també fui aprovado no concurso do TRF1a Região, ficando em 12. lugar e classificação 163 na lista geral. O representante do Executivo federal assim que tomou posse no início do ano de 2011 fez vários cortes orçamentários federais afetando assim também a nomeação dos candidatos aprovados como eu. Então, o que pretendo é comungar contigo o sofrimento que nós passamos. Fomos aprovados e ai após essa batalha, temos que ultrapassar a última fase, que é a nomeação. Mas não me dou por vencido, já peguei o último edital do MPU e do TRT 18a Região e já iniciei o ano de 2012, estudando para esses concursos. De tudo isso que eu descrevi, o que mais me decepciona é a corrupção nesse País, e os órgãos da administração alegam que não houve ainda nomeação em virtude de questão orçamentária. Também tanto no MPU como no TRF 1a Região, há lei criada, aprovada e sancionada sobre a criação de muitos cargos, inclusive no MPU a lei declara a criação de mais de 3.300 cargos de Analista Processual. Desculpe o meu desabafo, mas é muito decepcionante. Obrigado por sua atenção e vou continuar estudando, porque tenho fé em Deus que um dia chegarei lá. Um abraço, Paulo

  18. Lucilia Cantadori disse:14 fev 2012 às 12:44 pm · Responder

    Professor Rogério, a minha dúvida é antecipada, mas vamos analisá-la: fiz este concurso para técnico do INSS e pelo que senti, imagino ter ido bem na prova. Acontece, que no ato da inscrição tivemos que fazer a escolha da agência para efetivação, caso aprovados fôssemos…Morando em Poços de Caldas, optei por Itajubá/MG, pelo maior número de vagas daquela cidade. Me informaram que, dependendo do meu percentual de acertos ( o quanto, por favor?), eu poderia entrar com recurso e pleitear uma vaga, mesmo em outro local daquele escolhido. Eu tenho liberdade de me mudar para qualquer cidade, isto não me favoreceria?! MUITO OBRIDAGA PELAS INFORMAÇÕES QUE TANTO PRECISAMOS!!

  19. Flávia disse:29 fev 2012 às 9:11 am · Responder

    Professor Rogério, bom Dia! Gostaria de saber, como devo proceder para solicitar a revisão da classificação de um concurso, pois tenho certeza de que, com as questões que acertei, não estou na posição que “me colocaram”, e as pessoas que estão na minha frente, não fizeram tudo aquilo de pontos e não deveriam estar nas posições que estão. Obrigada.

  20. Roger Balbueno Machado disse:13 mar 2012 às 3:17 pm · Responder

    Professor Rogério, boa tarde!

    Minha dúvida é se o presente recurso deve constar a assinatura do candidato. Estou recorrendo quando uma questão sobre ‘Poder Judiciário e as funções essenciais à Justiça’, onde diz que, é errado alegar que ”A promoção da ação penal pública compete privativamente ao Ministério Público, na forma da Lei”.

    estou argumentando com base no Art. 129, inciso I, da CF.

    Respeitosamente, Roger B. Machado

    • Rogerio Neiva disse:13 mar 2012 às 9:09 pm · Responder

      Caro Roger, se não for interposto por meio eletrônico sim. Nesta fase a preocupação com a identificação não tem como ser considerada.
      Sucesso no recurso!

      • Ranieri Oliveira disse:10 mai 2012 às 10:59 pm · Responder

        Professor estou com dificuldade para montar um recurso com relação a algumas questões de informática nº 12/15 e 16 da Seap RJ, gostaria de saber se pode me ajudar, pois nunca montei um recurso e precisa ser uma coisa muito bem feita.

        Virgínia

  21. Anderson Pará disse:9 abr 2012 às 10:44 am · Responder

    Queria fazer um recurso contra exame psicologico

    • Rogerio Neiva disse:9 abr 2012 às 6:52 pm · Responder

      Caro Anderson, entendo que você pode atacar a validade da exigência ou o mérito do laudo. No segundo caso, entendo que seria importante o auxílio de um psicólogo para lhe dar subsídios.

  22. Anderson Pará disse:13 abr 2012 às 1:47 pm · Responder

    Enviei um Email para a administradora do concurso pedindo que me expliquem o motivo pelo qual fui considerado inapto e de acordo com a resposta vou tentar fundamentar a minha não concordância com o resultado .

    • Adriana Maria Vanzelli Zucoli disse:28 mai 2012 às 3:31 pm · Responder

      Olá Anderson, tudo bem? Você conseguiu fazer o recurso da prova psicológica? Pois estou com o mesmo problema que você e preciso de um auxílio. Se puder me ajudar?

      Grata
      Adriana

  23. gerliane disse:26 abr 2012 às 11:02 pm · Responder

    OI!prestei concurso na prefeitura m. da cidade que moro;para acs e passei com a primeira colocação no bairro que moro.Só que fui eliminada por uma clausula que tem no edital afirmando que eu teria que residir em uma das ruas que consta no mesmo edital alegando ser microária.O edital foi muito mal elaborado;e também nenhuma das pessoas que passaram moram nestas ruas.como faço para entrar com recurso URGENTE!

  24. Regina Barea disse:7 mai 2012 às 6:20 pm · Responder

    Por favor, estou precisando de ajuda para escrever um recurso administrativo para a pm a respeito da fase eliminatória de saúde, pedindo a reavaliação de um item, será que alguem pode me ajudar??
    Agradeço,

  25. MARIA IVETE PINHEIRO DE LIMA disse:9 mai 2012 às 12:31 pm · Responder

    GOSTARIA DE SABER PORQUE NO CONCURSO DA PREFEITURA DO ENSINO FUNDAMENTAL A QUESTÃÕ 27 A CERTA FOI A LETRA A E NÃO A LETRA E

  26. Carla disse:22 mai 2012 às 10:30 am · Responder

    Prestei concurso na Unifal para o cargo de Arquivista e na prova específica todas as 30 questões deu letra A. Tem algo que posso fazer para tentar cancelar esta prova, pois, parece que este gabarito pode ser para beneficiar algum candidato.
    O reitor da faculdade disse que esqueceu de embaralhar as questões.
    O que posso fazer?

  27. Adriana Maria Vanzelli Zucoli disse:28 mai 2012 às 3:28 pm · Responder

    Boa Tarde, por favor preciso de auxílio para entrar com recurso de prova psicológica em concurso de Auxiliar de Educação, pois atualmente como estagiária tenho as mesmas funções que uma pessoa da área, não sei como exatamente colocar isso no papel.
    Grata
    Adriana

  28. Lucas Souza disse:30 mai 2012 às 9:28 pm · Responder

    Aigo, gostaria que vc me desse uma dica de como montar um recurso para a fase de aptidão pisicológica do concurso da Penitenciaria do estado de São Paulo, me comportei de forma correta e fui bastante firme em minhas respostas, mas no resultado, acabei não passando, vc poderia me ajudar a montar um recurso? obrigado abraços

  29. sergio rodrigo decaro santoa disse:31 mai 2012 às 1:56 pm · Responder

    gostaria de entrar com recurso,mas não tenho certeza se vou ter argumentos suficientes.é o seguinte participei com doncurso da SEAP realizado pela CEPERJ,o gabarito saiu hoje e verifiquei que vão faltar apenas 2 pontos em português para que passe p próxima fase.será q com recurso consigo convencer a banca? obrigado desde já!

  30. anderson soares de albuquerque disse:5 jun 2012 às 3:49 pm · Responder

    prestei concurso para motorista de carro categoria exigida pelo edital de arujá c d e passei na prova escrita fui fazer a prova prática no dia 3\6\12 chegando lá alegaram que o pessoal de carta categoria c não ia fazer prova pratica só os da categoria d e ; no meu caso minha categoria é c mandaram que fossemos embora e entrasse com recurso desde do ano passado que estou correndo atrás deste concurso .concurso de arujá local teste prático ginásio de esportes habib tanuri rua maranhão 385 jardim planalto arujá.como fazer para entrar com recurso ,estou me sentido enganado ,obigado.

  31. Paula Nascimento disse:18 jun 2012 às 6:56 pm · Responder

    Preciso entra com recurso no concurso duas questãos foram anuladas ,das quais acertei .Falta dois pontos para ser aprovado.Como poderia entra com recurso?

  32. Felipe disse:26 jun 2012 às 8:40 am · Responder

    BOM DIA A POUCOS DIAS REALIZEI UMA PROVA DE CONCURSO…..

    MAS O QUE EU ESTUDEI, CONFORME FOI PEDIDO NO EDITAL.

    POREM FOI TOTALMENTE DIFERENTE DAS PERGUNTAS QUE CAIU NA PROVA EM, RELAÇÃO AS PROVAS ANTERIORES.

    O MEU ESTUDO PARECE QUE N VALEU DE NADA, NA HORA DE RESPONDER AS PERGUNTAS, POUCAS DELAS COINCIDIU COM O MEU ESTUDO.

    EU CONSIGO ENTRAR COM RECURSO NESTE CASO.

    E COMO EU POSSO REDIGIR MEU RECURSO.

    • Rogerio Neiva disse:26 jun 2012 às 8:31 pm · Responder

      Há no modelo sugerido texto para argumentação de natureza administrativa, por falta de compatibilidade com edital.

  33. Renata Áurea Guimarães Maranini disse:16 jul 2012 às 11:00 pm · Responder

    Gostaria de uma orientação quanto á modelo de recurso envolvendo aspectos administrtivos contestando a orientação do edital.
    Estou em processo seletivo de uma pós graduação pelo Ministerio da Saude e devido a greve houve algumas mudanças não previstas nos resultados das etapas, estava acompanhando no site de acordo o edital mas o resultado foi divulgado via email e eu estava sem acesso e não vi que passei na 1ª etapa e perdi o prazo da 2ª etapa ainda não consegui entrar em contato com os responsaveis via telefone e no email não tive retorno .No edital diz que o recurso pode ate 24hrs do resultado final sob alegaçao de vícios de forma.Como proceder

    • Rogerio Neiva disse:17 jul 2012 às 9:10 am · Responder

      Renata, no texto há um modelo de recurso em matéria administrativa.

  34. Rennan disse:24 ago 2012 às 7:41 pm · Responder

    Gostaria de saber como entrar com recurso contra Teste de Aptidão Física. NO meu caso fui considera Inapto na Flexão de Barra Fixa. O instrutor disse que eu não ultrapassei o queixo da barra e eu tenho certeza que consegui passar.

    Por favor, me ajudem.

  35. Beatriz disse:10 nov 2012 às 11:49 am · Responder

    Olá Professor,

    Eu gostaria de pedir ao senhor que nos orientasse sobre como recorrer da questão 2B de trabalho VIII exame, eis que, sobre esta questão nenhum professor até o presente momento se posicionou/manifestou, se nos orientou.
    É de suma importância seus argumentos, sendo assim, se for possível, como o senhor fez sobre a questão 2A, e como ficou clara após seus comentários, agradeço imensamente se for feito algo a respeito da questão 2B.
    Att. Bia

  36. cassio de oliveira disse:27 dez 2012 às 12:23 am · Responder

    olá professor gostaria de saber se em processo seletivo a banca pode copiar as questões da internet, e de outras provas realizadas, caso não possa me ajude pois so tenho até amanha para recorrer

    • Rogerio Neiva disse:27 dez 2012 às 5:07 pm · Responder

      Caro Cassio, é preciso ver o edital do concurso e o edital de licitação para contratar a organizadora. Se houver esta restrição, cabe o recurso de natureza administrativa, conforme o modelo proposto.

  37. Michelle disse:10 dez 2013 às 12:53 am · Responder

    Preciso fundamentar um recurso solicitando revisão da prova. Não liberaram a prova para ser levada ao término e também não tivemos acesso ao gabarito. Como saber o que acertei!

  38. FÁBIO L.M. IGLESIA disse:9 abr 2014 às 11:53 pm · Responder

    A prova de agente administrativo da PF, não foi corrigida corretamente no qual os examinadores da banca cesp, estao totalmente equívocados nas respostas, nas quais vários erros grosseiros.

Menções deste artigo em outros sites:

  1. Concurso do Magistério – Provas Objetivas e Títulos | Amaieski's Blog
  2. Recursos à Correção da 2ª Fase do VIII Exame da OAB
  3. Recurso da Correção do Cespe no Concurso Público de Analista do TRT-10

Deixe um Cometário