Depoimento do Aprovado: Analista Judiciário Rodrigo Nunes

Por  •  20 out 2011  •  Relato do Aprovado  •  2 Comentários
concursos-públicos-depoimento-aprovado-relatode-quem-passou-analista-judiciário-ti

Nome: Rodrigo Nunes.

Cargo atual: Analista Judiciário do Tribunal de Justiça do DF – Área de Tecnologia da Informação.

Idade: 32.

Estado Civil: solteiro.

Cidade onde mora/lotação: Brasília/DF.

Data da Posse: 02/04/2009.

Cargos ocupados anteriormente: antes trabalhava na iniciativa privada.

Formação: graduação em Ciência da Computação (UnB) e pós graduado em Desenvolvimento de Sistemas Distribuído (linguagem java).

Conclusão da graduação: 2º semestre/2004.

Concursos aprovados: Analista de TI do TJ-DF, Analista de TI do STF e Analista de TI do TST.

Aprovação no cargo atual: abril de 2008

Quando começou a se preparar para o concurso do cargo atual: em julho de 2007.

Como estudou:

- montou planejamento de estudos? Sim.

- fez cursinho? Apenas para matérias específicas, sendo um de Língua Portuguesa e outro de Direito do Trabalho.

- estudou em grupo? Sim, mas apenas durante 3 semanas , para o estudo de Direito Administrativo e Constitucional.

- estudava em biblioteca? Sim, principalmente durante o período de férias do trabalho, bem como nos finais de semana.

- estudava quantas horas por semana? Cerca de 35 horas.

O que faria diferente: teria selecionado um pouco melhor o material de estudo antes de começar a estudar. Apenas após um tempo comecei a descartar o material de pior qualidade.

Houve momentos de desânimo? Não, passei por este processo de forma razoavelmente tranqüila.

Chegou a pensar que não passaria? Não, pois com base na experiência de alguns amigos, percebia que o meu aproveitamento e exercícios indicava que teria condições de passar.

Principais dificuldades. Quais foram? Enfrentar o sono, decorrente da limitação de tempo para dormir. Também enumero como dificuldade a compreensão de algumas matérias e para perceber quais matérias eram de maior importância.

Algum detalhe do dia da prova a mencionar: houve uma prova que prestei que ocorreu no primeiro dia do horário de verão, o que me deixou tenso pelo receio de não acordar e dificultou meu sono. Também dois dias antes desta mesma prova passei por uma experiência pessoal bem desagradável, a qual, felizmente, não me atrapalhou tanto, pois estava bem centrado.

Contexto de aprovação:

- como soube da notícia? Pela internet, no site da organizadora.

- onde estava? Em casa

- o que sentiu no momento em que recebeu a notícia? Uma grande alegria e a sensação de compensação do esforço realizado.

- O que fez em seguida? Liguei para os familiares e amigos mais próximos.

- como foi a comemoração? Não houve. Junto comigo passou um amigo que se comprometeu a fazer um churrasco, mas não honrou o compromisso.

Conselho aos candidatos:

O que diria para alguém que estivesse começando a estudar para concursos e lhe pedisse um conselho? Escolha bem por onde vai estudar, identifique as matérias que são mais relevantes, não deixe de praticar esportes e evite baladas. Também não posso deixar de sugerir a montagem do planejamento de estudos. E nisto considero, inclusive como alguém da área de TI, que o Sistema Tuctor, criado pelo Prof Rogerio Neiva, pode ajudar bastante.

O que diria para alguém que estivesse já estivesse estudando há algum tempo e lhe pedisse um conselho? Não desista e procure se manter focado nos objetivos que estabeleceu para estudo.

2 comentários até agora. Deixe o seu.

  1. Joy disse:20 out 2011 às 4:02 pm · Responder

    Sem palavras. Parabéns e muito Sucesso!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  2. Eduardo disse:22 out 2011 às 1:15 pm · Responder

    Muitos dizem que não existe fórmula para passar; mas todos que passam sempre dão a mesma receita, fazendo as suas adaptações.
    Fórmula, de fato, não existe. O que existe é método (além de muita transpiração).

Deixe um Cometário