Depoimento do Aprovado: Analista do Senado João Murce

Por  •  12 jan 2012  •  Relato do Aprovado  •  7 Comentários
concursos públicos senado federal analista legislativo como se preparar como passar 3.jpg

Nome: João Marcos Murce Meneses
Cargo: Analista de Processo Legislativo do Senado Federal
Idade: 30 anos
Situação Familiar: Casado e moro com minha esposa.
Cidade onde mora/lotação/designação: Brasília
Cidade de origem: São José dos Campos

Data da Posse: 06/05/2009
Cargos ocupados anteriormente: Técnico de Nível Superior na ENAP (2006), Analista Administrativo na ANATEL (2007), Analista Administrativo no TRF1 (2007), Analista de Controle Interno no MPU (2007/2008), Analista de Finanças e Controle na CGU (2008/2009) e Analista de Processo Legislativo no Senado Federal (2009 até hoje)
Formação: Bacharel em Estatística
Data da conclusão da graduação: março/2006
Concursos aprovados anteriormente: Técnico Administrativo do DNIT (2006), Técnico Administrativo da ANEEL (2006), Técnico de Nível Superior da ENAP (2006), Oficial de Chancelaria do MRE (2006), Analista Administrativo da ANATEL (2007), Analista Administrativo do TRF1 (2007), Analista de Controle Interno do MPU (2007), Analista de Recursos Humanos da Câmara dos Deputados (2007), Analista Administrativo do TST (2008), Analista de Controle Interno do TJDFT (2008), Analista de Finanças e Controle da CGU (2008), Analista de Planejamento e Orçamento do MPOG (2008) e Analista de Processo Legislativo do Senado Federal (2009).
Data de aprovação no cargo atual: 30/12/2008
Quando começou a se preparar para o concurso atual: Apenas quando saiu o edital, mas já estudava para outros concursos há algum tempo.

Como estudou:
- montou planejamento? Nada muito rígido.
- fez cursinho? Quantos? Dois, mas um eu larguei no meio.
- estudou em grupo? Nunca.
- estudava em biblioteca? Raramente.
- estudava quantas horas por semana? Em torno de 25h.
O que faria diferente: Daria menos importância ainda para os outros concorrentes.
Houve momentos de desânimo? Sim, mas nada que me impedisse de continuar.
Chegou a pensar que não passaria? Nunca!
Principais dificuldades, quais foram? Conciliar trabalho, namoro, exercícios físicos etc. com os estudos.
O que fez para superar as dificuldades? Mantive o foco SEMPRE!
Algum detalhe do dia da prova a mencionar: Chegar cedo, não ficar de conversa fiada e ir direto para a sua sala. E o mais importante de tudo: manter a calma e a confiança!

Contexto de aprovação:
 - como soube da notícia? No site da banca examinadora (FGV), dia 30/12/2008, por volta de 21:40.
  - onde estava? Em casa.
- o que sentiu no momento em que recebeu a notícia? Um “pouquinho” de alegria.
 - o que fez em seguida? Contei para os familiares e alguns amigos.
- como foi a comemoração? Apenas uma reunião com os amigos.
- outros detalhes que queira mencionar sobre o contexto da aprovação: Temos que confiar no nosso potencial, esse é o diferencial de um vencedor, opa, de um aprovado. Conheci diversas pessoas que tinham conhecimento mais que suficiente para serem aprovadas, mas eram muito inseguras e não conseguiam lograr êxito nas provas. Na verdade elas mesmas se reprovavam.

Conselho aos candidatos:
O que diria para alguém que estivesse começando a estudar para concursos e lhe pedisse um conselho? Confie em você. A trajetória é longa e não muito agradável, mas é possível para qualquer um que tenha determinação. Não estabeleça prazos, apenas objetivos.
O que diria para alguém que estivesse já estivesse estudando há algum tempo e lhe pedisse um conselho? Não tenha pena de si mesmo!!!

7 comentários até agora. Deixe o seu.

  1. Mara Pessoa disse:12 jan 2012 às 2:33 pm · Responder

    Bom depoimento. É um dos tópicos que mais gosto deste blog. Me inspira e me anima a seguir em frente. De fato, a confiança em si mesmo é algo fundamental. Com disciplina e determinação chegarei lá!

  2. Maricelma disse:12 jan 2012 às 9:45 pm · Responder

    Para um concurso concorrido como de Analista do Senado até que o João Murce se deu muito bem. Acho que ele deva ser muito inteligente além de ter buscado materiais de estudo mais atualizados e, principalmente, que Deus o fez aprender tudo o que precisava para a sua aprovação.

    Por isso é que peço que acrescente nos proximos relatos a pergunta: Quais materiais e fontes de estudo foram utilizados para a aprovação?

    Grande abraço ao Grande professor Rogério Neiva.

  3. disse:13 jan 2012 às 10:57 am · Responder

    Também acho! Tem que ter a pergunta “Quais materiais e fontes de estudo foram utilizados para a aprovação?”.

  4. Dany Santos disse:8 jan 2014 às 10:05 pm · Responder

    Muito incentivador seu depoimento…
    Ainda mais por saber que é meu conterrâneo..rs

    Parabéns!!!

    E pode ter a certeza que não terei pena de mim, pois confio em meu potencial e sei que não só posso, mas vou conseguir chegar lá também!!!

  5. João Sena disse:11 fev 2014 às 7:31 pm · Responder

    Estou precisando muito das provas para o concurso do Senado de 2012, principalmente a prova de ANALISTA LEGISLATIVO. Se alguém puder enviar uma cópia ou dizer como faço para conseguir, fico agradecido. Procurei muito na internet e não encontrei. joaosenado2015@gmail.com

  6. Eduardo Almeida disse:22 nov 2014 às 1:26 am · Responder

    A entrevista foi direto ao ponto. Eu me senti motivado só de ler as respostas dele. “Não ter pena de si” foi o que mais me marcou. I give up to this man!

  7. Helen disse:22 jun 2015 às 11:30 pm · Responder

    Adorei a entrevista! Direto, objetivo nas respostas!! Parabéns! E grata por compartilhar da sua experiencia conosco!!

Deixe um Cometário