Depoimento do Aprovado: Procurador Marcos de Oliveira (PFN)

Por  •  4 mai 2012  •  Relato do Aprovado  •  109 Comentários
concursos públicos relato do aprovado depoimento de quem passou pfn agu procurador marcos como passar.jpg

Nome: Marcos Aurélio Freitas de Oliveira.

Cargo aprovado: Procurador da Fazenda Nacional

Idade: 33 anos.

Situação familiar: Solteiro/minha família mora em Fortaleza.

Cidade onde mora/lotação/designação: São Bernardo do Campo / Procuradoria Seccional da Fazenda Nacional de São Bernardo do Campo/Procurador da Fazenda Nacional

Cidade de origem: Fortaleza/CE

Formação:Bacharel em Direito pela Universidade Federal do Ceará

Data da conclusão da graduação: Fevereiro de 2003

Cargos ocupados anteriormente: Analista Judiciário da Justiça Federal do Ceará

Concursos aprovados anteriormente: Procurador do Estado do Paraná, Procurador do Estado de Sergipe, Procurador do Município de Recife, Analista Judiciário do TRF/5ª Região, Técnico Judiciário da Justiça Eleitoral do TRE/CE

Data de aprovação no cargo atual: julho de 2008

Quando começou a se preparar para o concurso atual: sempre brinco com meus amigos dizendo que já nasci me preparando para concursos. Sempre quis ser servidor público, tanto que todos os meus estágios, sem exceção, foram em órgãos públicos. Não saberia precisar o momento em que comecei a estudar para o concurso da Procuradoria da Fazenda, mas arriscaria algo em torno de um ano e meio antes da prova. É complicado também precisar quanto tempo demorei me preparando porque estudei para outros concursos nesse meio tempo, de forma que havia momentos em que estava focado em outro edital que não o da PFN.

Como estudou:

  - montou planejamento? Devo confessar que não sou muito metódico. Não parei para montar um planejamento a longo prazo. Meu planejamento era semanal. No início de cada semana eu parava e organizava quais disciplinas iria estudar. Até porque, à medida que eu ia estudando, iam surgindo novos editais para a Advocacia Pública, de forma que eu necessitava, às vezes, readequar os estudos para alguma prova iminente. Isso não quer dizer que eu não ache importante um planejamento a longo prazo. Pelo contrário, recomendo. Mas, no meu caso, sempre me programava em períodos de tempo mais curtos.

  - fez cursinho? Quantos? Não. O único curso preparatório que eu fiz foi para a segunda fase do concurso da Procuradoria da Fazenda Nacional, mas confesso que não me acrescentou muita coisa. Isso não quer dizer que não recomende cursos preparatórios, mas, no meu caso, como já trabalhava como Analista Judiciário, achava que valia mais a pena evitar o deslocamento para um cursinho e estudar em casa. Para o concurso da Justiça Federal eu também não fiz curso preparatório.

estudou em grupo? Estudei em grupo apenas para a segunda fase da Procuradoria da Fazenda Nacional. Acho que estudar com outras pessoas pode ser uma boa oportunidade de compartilhar dúvidas e conhecimentos, mas é necessário escolher parceiros que realmente estejam comprometidas e que, acima de tudo, sejam solidárias.

  - estudava em biblioteca? Não, estudava em casa. Tenho dificuldades de concentração. Como em biblioteca, por mais silêncio que se faça, sempre há algo que desconcentra, evitava-as. Também não queria perder tempo com deslocamento, de forma que sair do trabalho e ir direto para casa me parecia mais confortável. Chegava e casa por volta das 18:30hs, jantava, começava a estudar umas 21:00hs.

  - estudava quantas horas por semana? Não saberia precisar, mas estudava todos os dias, inclusive sábado e domingo. Na semana, uma medida de 4 a 5 horas por dia. Nos finais de semana variava muito. Mas, em média, o mesmo número de horas. Eu considero a constância do estudo muito importante. Se em determinado dia não dava para eu estudar o número de horas que havia programado, eu não deixava de lado os livros, simplesmente estudava o tempo que tinha disponível. Faço questão de deixar isso evidente porque muitos colegas quando se deparam com algo que frustra a programação simplesmente a abortam. Isso sim quebra a continuidade do estudo e é prejudicial para o psicológico do candidato. Concurso é igual a dieta, tem que haver constância.

Erros que considera ter cometido: não dar o devido valor ao estudo da letra da lei. No começo ficava tão preocupado com a doutrina que esquecia que o examinador muitas vezes quer que você saiba apenas o que o legislador prescreveu naquela matéria que está sendo cobrada. Depois comecei a perceber que deveria saber um pouco de tudo: lei, doutrina e jurisprudência. Foi quando comecei a passar. Também, no início, não dava muita atenção à jurisprudência, o que me levou a perder muitas questões. Resumindo, acho que o equilíbrio desses três elementos é bem importante.

O que faria diferente: honestamente, não faria muita coisa diferente. Talvez devesse ter acreditado mais em mim. Isso é fundamental. Acreditar que, mais dia menos dia, o estudo trará resultados tem um efeito positivo. Sem isso, o concurseiro sofre muito mais. Eu considero concurso uma coisa quase matemática, uma fórmula: estudar = passar. Devia ter acreditado mais nisso na época da preparação. Também teria dado menos atenção para discursos terroristas do tipo: “a prova foi muito fácil”, “quem não colocou o artigo tal vai zerar na peça”, “o examinador só vai aceitar tal resposta”. Isso acaba com o psicológico de qualquer um. Fujam disso.

Houve momentos de desânimo? Sim, alguns. É impossível estudar para concursos e não ter momentos de desânimo. O desafio é superá-los e persistir. Faz parte da preparação. No meu caso, em dois concursos cheguei muito perto de ser aprovado. O mais dramático para mim foi Procurador do DF. Fui aprovado duas vezes na primeira fase (uma delas foi anulada). Na segunda fase, eram três dias de prova aberta. Pontuei bem nos dois primeiros dias. No último dia, por conta de uma questão de Empresarial na qual fui meio escorregadio na resposta, fui reprovado. Foi bem frustrante para mim porque sabia que a aprovação tinha chegado às minhas mãos e eu a tinha deixado escapar.

Chegou a pensar que não passaria? Não. Cheguei a pensar que demoraria muito a passar, mas que não passaria nunca pensei.

Principais dificuldades. Quais foram? Conciliar os estudos com os problemas cotidianos. Acho que essa é a principal dificuldade de qualquer concurseiro.

O que fez para superar as dificuldades? Sempre tentei não perder energia com problemas pequenos. E se havia um problema pessoal que tinha de ser resolvido eu o resolvia logo, para voltar meu foco para os estudos. Fugia dos problemas imaginários e resolvia os reais.

Algum detalhe do dia da prova a mencionar: sempre que me fazem essa pergunta, eu me valho de uma ideia que vem de quando eu ia para a faculdade e para meus estágios de ônibus lotado: concentração. Se você está dentro de uma condução lotada de pessoas, num calor infernal, não adianta ficar se agitando, reclamando, perdendo energia. O segredo é ficar quietinho consigo mesmo, focado na hora de descer do ônibus. Do mesmo jeito, eu acho, é no dia da prova. Eu sempre ficava bem quieto, evitando conversar muito, sem me agitar, focado no momento de começar a prova. Claro que sempre ficava nervoso, mas não perdia energia comentando matéria que não tinha estudado, escutando histórias de candidato que ficou reprovado na última fase de concurso. Nada de se sabotar.

Outra esclarecimento: eu sempre procurava não ficar relaxado demais. O “não estou nem aí” para a prova, que muita gente tenta transparecer, é extremamente prejudicial, na minha opinião. O sistema nervoso tem que estar preparado para entrar em ação. Se você o programa para relaxar, o resultado não será bom.

E, claro, levava água e alguma coisa para comer durante a prova. Eu não consigo raciocinar quando estou com fome, sinto de pronto dor de cabeça. E procurava me alimentar bem saudável antes da prova. Se a prova era à tarde não comia nada pesado no almoço. Ou seja, fugia das adversidades.

Não sentava perto da porta, debaixo de ventilador nem perto de gente nervosa demais.

 Contexto de aprovação:
 - como soube da notícia? Meu irmão gritou do quarto dele falando que eu tinha passado. Ele viu o D.O.U antes de mim.
  – onde estava? Estava em casa, no meu quarto, desesperado tentando abrir o D.O.U.
- o que sentiu no momento em que recebeu a notícia? Uma sensação de dever cumprido. Chorei compulsivamente. E me emociono até hoje só em falar. O ser humano tem o hábito de se afastar das boas emoções. Com um tempo, deixa de dar valor às conquistas. Eu batalho todos os dias para não acontecer isso comigo. Procuro sempre resgatar minhas vitórias: desde quando fui aprovado no concurso de ingresso da Escola Técnica Federal do Ceará (minha primeira grande conquista como estudante), passando pela minha aprovação no vestibular na UFC, minha seleção na especialização, tudo. Afasto-me das emoções ruins e me agarro às boas.
  – O que fez em seguida? Liguei para todas as pessoas que amo e que me ajudaram. Até para minha psicanalista eu liguei. Depois fui trabalhar. Trabalhei dignamente na Justiça Federal até o último dia.
 - como foi a comemoração? Passei na igreja que fez parte da minha infância, agradeci muito a Deus, e jantei num restaurante de que gosto muito com minha família e meus amigos. Inesquecível aquela noite.
 - outros detalhes que queira mencionar sobre o contexto da aprovação: eu diria que dois momentos são muito especiais. E eram eles que vislumbrava mentalmente sempre que me sentia cansado, desanimado: o dia do resultado e o momento da posse. Sinceramente, tudo, absolutamente tudo, vale a pena quando se sente o gosto do dever cumprido. Não canso de dizer isso: sempre que estiverem desanimados, parem e se imaginem nesses dois dias: o do resultado e o da posse. Parece algo meio banal, piegas, de auto-ajuda, mas isso me dava uma força absurda.
Nunca achem que só serão felizes quando forem aprovados, tampouco que serão melhores porque ocupam um cargo público. No final das contas, ser aprovado em concurso é sinal de aumento de responsabilidades e compromisso com a sociedade. Eu exercito essa ideia todos os dias.

 Conselho aos candidatos:

O que diria para alguém que estivesse começando a estudar para concursos e lhe pedisse um conselho? Tenha paciência. Ser aprovado em concurso público exige tempo, não adianta querer fugir dele. E cada um tem o seu. Não é saudável ficar comparando o tempo que você tem disponível para estudar com o do amigo, pensando em quanto tempo de preparação alguém  precisou para ser aprovado. Cada um tem sua história, seus problemas. Alguns podem pagar cursos, outros não; alguns fizeram uma graduação mais bem feita, outros nem tanto; mas todos podem passar. É preciso apenas se resignar diante das próprias limitações e enfrenta-las de forma inteligente, sem afobamento.

Seja humilde. Bater no peito e dizer que será aprovado no primeiro concurso não garante aprovação. Eu sempre procurei reconhecer minhas limitações intelectuais.

E, acima de tudo, seja solidário. Troque materiais, dê dicas aos amigos de coisas que descobriu, de bons livros, bons sites. Compartilhe os caminhos menos tortuosos. Isso causa uma reação em cadeia inimaginável. Eu nunca me preocupei com concorrência.

O que diria para alguém que estivesse já estivesse estudando há algum tempo e lhe pedisse um conselho? Eu diria para não fugir das matérias de que não gosta. Um dos erros graves que cometi foi ter deixado de lado disciplinas que não me davam prazer em estudar. Isso é um erro fatal. Assim, para quem já está estudando, eu sugeriria que se aprofunde nas matérias mais importantes para o concurso, mas não deixe de lado aquelas consideradas menos cobradas, tampouco aquelas pelas quais você não tem muito apreço. São elas que podem ser a grande surpresa na hora da prova.

Outra coisa que não poderia deixar de falar é: estude e revise. Eu me arrisco em dizer que isso é um dos fatores mais determinantes na aprovação. Na semana que antecedia as provas, eu sempre revisava a matéria o máximo que podia. E sempre constatava que havia esquecido coisas importantes, que se fossem cobradas na prova não responderia com a segurança necessária. Não fazia resumos da matéria, mas sempre estudava grifando. Esses grifos me serviam de norte na hora da revisão.

Não sejam escravos de livros específicos. Criem sua bibliografia. Sempre falo que poucos livros li de capa a capa. Preferia ir costurando o edital, pegando as melhores referências para os assuntos que ia vendo. Claro que há livros que abordam quase toda a matéria de forma excelente, mas, quando sentia necessidade, buscava outras fontes. Tinha sempre um livro principal e os auxiliares. Nunca me escravizei num autor específico.

Gostaria de terminar agradecendo o convite e a oportunidade que o Professor Rogério Neiva me concedeu de compartilhar um pouco da minha experiência. Foi uma honra. Sempre estarei à disposição dele e de todos vocês, do fundo do coração.

Termino dizendo uma frase que simboliza muito minha história de vida e que a propago por onde ando: o estudo é a revolução do pobre. Forte abraço.

Twitter: @MarcosPFN

Colaborador do Blog: http://www.tributarioeconcursos.com/

Colaborador do Site: http://jurisprudenciaeconcursos.com.br/

Facebook: https://www.facebook.com/OliveiraAurelioMarcos 


109 comentários até agora. Deixe o seu.

  1. Danielle Queiroz Guarilha disse:4 mai 2012 às 1:35 pm · Responder

    Parabéns pelo depoimento, grande exemplo a ser seguido!

    • Marcos Oliveira disse:4 mai 2012 às 5:28 pm · Responder

      Danielle, muito obrigado!

    • camila disse:6 mai 2012 às 5:08 pm · Responder

      Muito obrigada pelo apoio.Excelente depoimento.Todo sucesso do mundo para o Dr.Marcos Aurélio.
      Abração :)

    • MARCELO disse:12 ago 2013 às 3:38 pm · Responder

      Por isso que tu passaste, parabéns, uma lição de vida e um exemplo para nós concurseiros. Obrigado.
      “Quem quer fazer algo encontra um meio, quem não quer fazer nada arranja desculpas”.

  2. Mariia Silva disse:4 mai 2012 às 1:46 pm · Responder

    Já fiz recomendação deste depoimento para leitura. Parabéns, Dr. Marcos, por sua sabedoria!

    • Marcos Oliveira disse:4 mai 2012 às 5:27 pm · Responder

      Mariia, muito obrigado. Fico muito feliz, de verdade. Estou à disposição.

  3. Luciana disse:4 mai 2012 às 9:56 pm · Responder

    Belo depoimento. Parabéns!

  4. Arivalnir Mendonça disse:4 mai 2012 às 10:40 pm · Responder

    Marcos,
    É muito bom poder perceber, que apesar de todas suas conquistas, vc não perdeu sua humildade, solidariedade e respeito aos outros. Tenho por vc um grande carinho e agora tb uma grande admiração.
    Fico feliz por poder ter feito parte (mínima) de sua trajetória de vida.
    Um grande abraço!
    Arivalnir.

    • Marcos Oliveira disse:4 mai 2012 às 11:04 pm · Responder

      Minha sempre professora querida, Arivalnir!

      Você me ensinou tanta coisa que nem sabe: disciplina, auto-confiança, superação! Tudo isso dentro de uma piscina. Eu não tenho palavras para agradecer. Tenho muito respeito por você. Sempre terei!

      Obrigado por tudo!

      Beijão.

  5. Sheyla Lima Freire de Oliveira disse:4 mai 2012 às 11:34 pm · Responder

    Muito legal sua história, apesar de não ter a mesma facilidade que vc ….espero chegar minha vez, logo logo….rumo minha aprovação!!

    • Marcos Oliveira disse:5 mai 2012 às 12:14 am · Responder

      Sheyla, desejo, de coração, que você realize esse sonho o quanto antes.
      Por favor, me mande notícias dizendo! :)
      Precisando, estou à disposição.
      Abração.

  6. EDSON BRAGA disse:5 mai 2012 às 3:16 am · Responder

    Dr. Marcos, parabéns!! Depoimento como o seu incentiva-nos muito, à nós concurseiros (e me chamo de concurseiro novamente já que esse ano voltei aos estudos).

    Concordo plenamente com a fórmula [estudar = passar]; sem preocupações com concorrência. Acho mesmo que conseguir a constância nos nossos estudos é o caminho para a aprovação.

    • Marcos Oliveira disse:5 mai 2012 às 6:22 pm · Responder

      Edson, obrigado, de verdade, pelas palavras. Eu acho que cada um de nós tem direito a realizar os próprios sonhos, sabe. E todos podem. Fico, de coração, feliz de ter de alguma forma contribuído para estimular você a realizar o seu. Abração.

  7. Rodrigo disse:5 mai 2012 às 10:52 am · Responder

    Curti muito a sua história! Sempre te acompanho com as dicas do seu facebook e twitter e acho louvável esse interesse de ajudar o próximo. Parabéns!

    • Marcos Oliveira disse:5 mai 2012 às 6:23 pm · Responder

      Rodrigo, é muito prazeroso para mim. É algo que me faz aprender muito. Faço feliz da vida! Abração.

  8. Jackson disse:5 mai 2012 às 12:06 pm · Responder

    Estou trilhando o mesmo caminho meu amigo. Obrigado pelas dicas.

    • Marcos Oliveira disse:5 mai 2012 às 6:24 pm · Responder

      Que coisa boa, meu amigo. Força aí nos seus estudos. Estou por aqui. Qualquer coisa, é só chamar!

  9. Jéssika disse:5 mai 2012 às 1:57 pm · Responder

    Parabéns! Gostei muito da sua história e com certeza servirá como motivação para a minha jornada. Concordo com você que uma das principais dificuldades é conciliar os estudos com os problemas cotidianos. É realmente complicado. E também, no meu caso, quando os familiares ficam pressionando, perguntando: “Quando vai passar?” Ou então, ficam falando que eu estou muito obcecada por concursos públicos. É triste e alguns não entendem. Eu sei que eu posso e eu vou conseguir, basta estudar muito. Vou seguir o seu conselho, na hora do desânimo e cansaço vou imaginar o dia do resultado e o momento da posse. Obrigada! Tudo de bom!

    • Marcos Oliveira disse:5 mai 2012 às 6:27 pm · Responder

      Jéssika, quando alguém falar algo que não te agradar, pense também no dia do resultado e da posse. As pessoas pensam diferente uma das outras. Faz parte da vida. Mas nossos sonhos só se concretizam quando nós os colocamos acima das diferenças. Fico muito feliz que tenha gostado. Estou à disposição. Abração.

  10. Max disse:5 mai 2012 às 4:22 pm · Responder

    Belo depoimento! O melhor do que já passaram por aqui pra dar uma força pra gente. Também adorei o blog tributarioeconcursos, há muito tempo procurava um blog de tributário que tivesse qualidade. Obrigado!

    • Marcos Oliveira disse:5 mai 2012 às 6:28 pm · Responder

      Max, obrigado, muito obrigado. Escrevi do jeito mais pessoal que pude! Tentei apenas contar o que, de verdade, aconteceu comigo. Foi um prazer e, sobretudo, uma honra. Visite lá o blog, estou tentando postar coisas legais para vocês. Abração.

  11. Germando Oliveira Pereira disse:5 mai 2012 às 5:19 pm · Responder

    Grande Dr. Marcos,

    Muito bom ler sua história de luta e ver os pontos de tangência com a minha. É um grande estímulo a sua conquista para aqueles que estão procurando esta finalidade tão almejada. No mais, congratulo-me com o sucesso deste meu conterrâneo. Forte Abraço!

    • Marcos Oliveira disse:5 mai 2012 às 6:30 pm · Responder

      Germando, meu amigo cearense, que coisa boa que você curtiu. Você sabe que precisando é só chamar,né? Forte abração, meu caro.

  12. Joana Darc de Oliveira disse:5 mai 2012 às 7:21 pm · Responder

    Parabéns primo pelo depoimento e pela pessoa proba e verdadeira que és. Um forte abraço. Bel.

    • Marcos Oliveira disse:6 mai 2012 às 9:58 am · Responder

      Obrigado, minha prima! Saiba que admiro muito você, que é para mim exemplo de dedicação e honestidade. Beijão!

  13. Daniela Barankievicz disse:6 mai 2012 às 8:35 pm · Responder

    Parabéns Marcos, depois que li seu depoimento me sinto muito mais motivada para continuar a estudar, mesmo estudando poucas horas por dia, tendo em vista trabalhar o dia todo, mas não desistirei do meu proposito que é ser aprovada em um concurso, mesmo que demore um pouco mais. Abraço.

    • Marcos Oliveira disse:7 mai 2012 às 11:19 am · Responder

      Daniela, o negócio é se dedicar e deixar o nosso próprio tempo chegar. Fico feliz de saber que, de alguma forma, estimulei um pouco você a continuar na batalha. É muito bom saber disso, de coração. Abração.

  14. Mara Pessoa disse:7 mai 2012 às 10:01 am · Responder

    Caro Marcos (meu conterrâneo), seu depoimento é muito inspirador… Suas palavras denotam sinceridade e amorosidade. Estou estudando com afinco para concursos. No momento, o foco é para o TRF – 5ª Região. Assim como você, também pretendo ser analista judiciária. Depois não vou parar, quero fazer outros concursos, como procuradorias. Interessante quando você falou acerca das dificuldades… Me formei ano passado, pela UNIFOR. Fiz OAB logo em seguida e passei de 1ª. Perdi meu emprego em fevereiro deste ano, não tenho mais como pagar cursos, tampouco a minha inscrição nos quadros da OAB, mas mesmo diante de todos os obstáculos vividos, estudo todos os dias, incessantemente. Estou contando com a ajuda da família e amigos para estudar. Não é fácil, mas luto diariamente. Não perco minha fé em Deus e em minha aprovação que logo virá.
    Você se lembra como se preparou para a redação do TRF?
    No mais, parabéns e que Deus te ilumine sempre. És um exemplo para mim. Saúde e tudo de bom!! Um dia chegarei lá também… se Deus quiser! Abraço!

    • Marcos Oliveira disse:7 mai 2012 às 11:30 am · Responder

      Mara, primeiro quero dizer que estou à sua disposição. Pode me mandar e-mail.

      Quando eu me formei tinha juntado um dinheiro para me manter estudando por um tempo. Resolvi fazer de cara a OAB (igual a você). Aprovado, passei a estudar igual um louco para o concurso de Analista. É um cargo que vale muito a pena. Estudei quatro meses com muito afinco e deu certo. Ou seja, é completamente possível para você também. É só focar no edital e resolver muita questão.

      Conte com minha ajuda ao lado da família e dos amigos. De coração!

      No meu concurso do TRF não houve prova de redação. Mas podemos falar melhor sobre isso por e-mail, ok?

      Continue na luta, e nos momentos difíceis pense nos dois momentos que falei no relato: posse e resultado. Vale muito, muito, muito a pena.

      Obrigado pelas palavras super carinhosas.

      Abração.

      • Mara Pessoa disse:10 mai 2012 às 10:08 am · Responder

        Dr., muito grata pelas palavras e pelo apoio. Fiquei até emocionada! :) É de pessoas assim que o mundo está precisando. Estou estudando com base no edital passado e resolvendo muitas questões. Que honra poder contar com o seu auxílio. Vou “aperreá-lo”, viu?! Brincadeira! :) Quero muito passar nesse concurso do TRF… Sei que, com muito estudo, chegarei lá. Você é uma pessoa iluminada. Que Deus o abençoe. Abraço!

  15. marcelo disse:7 mai 2012 às 3:43 pm · Responder

    otimas dicas para quem esta pensando em prestar um concurso. Voce recomenda tambem a leitura dinamica? para facilitar para aqueles que tem mais dificuldade?

    • Marcos Oliveira disse:9 mai 2012 às 1:14 am · Responder

      Marcelo,obrigado. Que bom que você gostou.

      Não conheço praticamente nada de leitura dinâmica.Não tenho como emitir opinião.

      No mais, estou à disposição.

      Abraços.

  16. Evandro Paiva disse:8 mai 2012 às 10:26 am · Responder

    Que dica você dá a quem necessita buscar título pra dançar a segunda fase conforme o ritmo? Precisa buscar mestrado e pós-graduação mesmo estudando pra concurso ou ficar no automático com relação ao concurso? E outra: essa de revolução do pobre, eu tenho que perguntar: você é a favor das cotas, qual a sua ideia sobre?

  17. Evandro Paiva disse:8 mai 2012 às 10:36 am · Responder

    Digo mais: Advogar é perda de tempo, se não tiver um escritório consolidado. Larguei tudo pra estudar, mas estou querendo atividade jurídica também. Passei na OAB mas nada de pagar anuidade. Nada como estimular quem busca ser dono do próprio negócio.

  18. Felipe disse:8 mai 2012 às 9:56 pm · Responder

    Dr. Marcos,

    Parabens pela trajetoria, pela humildade e disponibilidade em responder a todos!

    Vc poderia nos revelar qual foi a sua bibliografia base? Aqueles livros/materiais que estudou e que pensou depois do resultado: esse fez a diferenca!

    Forte abraco!

  19. Marcos Oliveira disse:9 mai 2012 às 1:18 am · Responder

    Evandro,

    essa frase tem a ver com minha história. Venho de família humilde e acredito que, no meu caso, estudar foi a única forma de revolucionar minha vida. É isso. Não tem relação com as cotas.

    Quanto a mestrado e doutorado,não entendi muito bem sua pergunta. De toda sorte, acho que o melhor caminho é primeiro fechar a etapa dos concursos e depois pensar na vida acadêmica. Foi isso que fiz.

    Abraços. Estou à disposição.

  20. Thiago Bezerra disse:9 mai 2012 às 12:56 pm · Responder

    Parabéns! Gostei bastante do seu relato de vida, digo, de vitória.

    Me emocionei lendo-o. Muito do que disse é o que compartilho e penso.

    Por exemplo, não fujo de maneira alguma de disciplinas não prazerosas. Pelo contrário, são as que mais dou ênfase, justamente porque não gosto. As que gosto já tenho facilidade no aprendizado, logo, aprendo mais rápido.

    Também, acredito que um bom cronograma de estudo e dedicação são extremamente inportantes.

    Enfim, me vi no seu relato.

    Sucesso!

    • Marcos Oliveira disse:10 mai 2012 às 10:36 pm · Responder

      Thiago, muito obrigado. Muito sucesso aí na sua batalha!

      Quando for aprovado, me avisa! :)

      Abração.

  21. Lilianna disse:11 mai 2012 às 10:28 am · Responder

    Dr.Marcos adorei o seu depoimento, vejo em suas palavras não só crescimento intelectual, em conhecimento, mas também como ser humano e isso sim é o mais importante não perdermos este lado, pois isso pode nos atrasar em nossas conquistas e delas melhor desfrutarmos, parabéns!!! Você é um estímulo para todos continuarmos a lutar por nossos sonhos, obrigado por contar o seu relato. Abraços.

    • Marcos Oliveira disse:15 mai 2012 às 12:10 am · Responder

      Lilianna, muito obrigado. Você não sabe o quanto fico feliz em ler uma mensagem dessas. Me enche de ânimo e novas forças.

      Estou à disposição!

      Abração.

  22. Mariely disse:1 jun 2012 às 11:47 pm · Responder

    Dr. Marcos, obrigada por compartilhar sua história, é por demais motivadora. Tenho 21 anos e estou no 9ºperíodo da faculdade de Direito, no momento estou me preparando para a segunda fase do Exame de Ordem. Sou de família humilde, só estou fazendo essa faculdade por causa do PROUNI. Tenho um sonho, ser juíza, muitos não acreditam em mim, família, amigos e até eu mesmo em diversos momento. Mas no fundo, eu creio que vou chegar lá!

    • Marcos Oliveira disse:6 jun 2012 às 12:26 am · Responder

      Mariely,

      mantenha-se firme no seu sonho! Você verá que, no final, valerá muito a pena.

      Estou à disposição, ok?

      Obrigado por compartilhar comigo o que está vivendo. Saiba que eu também tive que fazer muitos enfrentamentos.

      Abração.

      Marcos.

  23. Vanete Reis Kinpara disse:5 jun 2012 às 10:35 pm · Responder

    Parabéns!!! Seu depoimento é muito emocionante e motivador. Um ser humano admirável… O mundo está precisando de mais pessoas iguais a você.
    Grande atitude em compartilhar conosco sua estória de vida.
    Estou na luta, na fila, estudando muito. Realmente tem alguns momentos que bate aquele desânimo e cansaço. Suas palavras me renovou, fortaleceu muito, hoje depois de mais de 10 horas de estudo pesado.

    Obrigada, de coração. Um grande abraço.

    • Marcos Oliveira disse:21 jun 2012 às 11:42 pm · Responder

      Vanete,

      muito obrigado por palavras tão especiais. Você não sabe o quanto ler tudo isso me faz feliz.

      Estou à disposição. Continue na luta; a vitória chegará e você verá que tudo valeu a pena.

      Abração.

      Marcos

  24. ADRIANA LIMA disse:12 jun 2012 às 3:24 pm · Responder

    Boa tarde!!! com certeza esse foi o melhor depoimento de muitos que li até hj, emocionante, principalmente nas palavras” chorei compulsivamente e me emociono até hj”.
    o procurador MARCOS AURÉLIO faz um relato emocionante, simples, sem perder a simplicidade e nos faz pensar que sempre vale a pena estudar…

    • Marcos Oliveira disse:22 jun 2012 às 12:11 am · Responder

      Obrigado, Adriana.

      Não tenho nem palavras para agradecer seus comentários. Não imaginava que vocês iam gostam tanto. Foi uma surpresa para mim.

      Estou à disposição.

      Abração.

  25. CARLOS CAIAFFO COSTA disse:11 jul 2012 às 11:13 am · Responder

    MUITO BOM O DEPOIMENTO. PARABÉNS

  26. Anselmo disse:13 jul 2012 às 8:16 pm · Responder

    O melhor depoimento que já li. Parabéns e obrigado.

    • Marcos Oliveira disse:12 out 2012 às 10:26 am · Responder

      Obrigado, Anselmo.
      Eu que agradeço tanto carinho de vocês.
      Abração.

  27. Anne disse:16 jul 2012 às 9:45 pm · Responder

    Dr. Marcos,

    Parabéns!! Seu depoimento servi de incentivo a mim e a muitos outros concursando que sofrem com a tão esperada aprovação.
    Será que poderia dar algumas dicas de bibliografia base?

  28. Barbara disse:1 ago 2012 às 3:22 pm · Responder

    Fiquei emocionada de ler o seu relato.
    Estava pensando hoje mesmo que o que eu preciso para não desanimar é paciência, minha vida é muito difícil, e a minha “salvação” tem que ser pelos meus estudos. Um abraço

    • Marcos Oliveira disse:12 out 2012 às 10:28 am · Responder

      Que coisa boa, Barbara. Vocês não sabem o quanto eu fico feliz com palavras tão carinhosas.
      A paciência, de fato, é algo essencial nesse projeto de ser um “servo do povo”.
      Qualquer coisa, estou à disposição.
      Abração.

  29. Marcelo de Abreu Pinheiro disse:1 ago 2012 às 4:30 pm · Responder

    Parabéns Marcos!! Sua história é muito legal!! Espero que um dia eu possa sentir a felicidade do dia do resultado e do dia da posse também! hehehehe…
    Um abraço!!

    • Marcos Oliveira disse:12 out 2012 às 10:30 am · Responder

      Obrigado, Marcelo.
      Estou torcendo que você concretize esse seu sonho. É só ter um pouco de paciência e trabalhar sempre a cabeça para saber que as dificuldades podem ser superadas. Cada qual no seu tempo.
      Abração.

  30. Isac Campos disse:13 ago 2012 às 4:59 pm · Responder

    Primeiramente parabéns Dr. Marcos, confesso que estava meio que desanimado com os estudos para concurso, mas acabei encontrando este site com seu depoimento, que com certeza fez uma grande diferença para mim, me fez acordar e ver que não é apenas eu que passo por dificuldades, desânimos, mas sim todos aqueles que optaram por prestar concurso….Muito obrigado por este seu depoimento que sem duvidas é um grande exemplo para não desanimar e sim persistir nos estudos que na hora certa ira vencer e conseguir a tão esperada aprovação…Obrigado

    • Marcos Oliveira disse:12 out 2012 às 10:32 am · Responder

      É isso mesmo, Isac. As dificuldades, todos as tem. Não se engane.
      Qualquer coisa, estou à disposição. Sabedoria para que todos nós enfrentemos as nossas dificuldades.
      Abração. Se cuida.

  31. VINICIUS disse:17 ago 2012 às 10:45 pm · Responder

    Parabéns, meu caro.

    Agora de passar pra 2 fase do concurso da PFN e foi de muita valia ler seu depoimento. Parecia que eu estava escrevendo tudo isso. Servirá de norte para os meus estudos no seguimento do concurso e espero, ao final, também, ser aprovado.

    Abraço.

    • Marcos Oliveira disse:12 out 2012 às 10:33 am · Responder

      Puxa, Vinicius. Que satisfação saber que você passou na primeira fase. Estou torcendo pelo seu sucesso no resultado final.
      Abração.

  32. Michee disse:28 ago 2012 às 1:53 pm · Responder

    Parabéns Marcos,
    realmente teu depoimento me motivou muito.
    É legal quando nos deparamos com depoimentos de pessoas que passaram trabalho para chegarem onde estão, nos motiva a não desistir e a driblar a falta de tempo.
    Sucesso pra ti.

    • Marcos Oliveira disse:24 nov 2012 às 1:38 pm · Responder

      Fico muito feliz,Michee.

      Obrigado pelas palavras.

      Cada vez que entro aqui minhas energias se renovam.

      Abração.

  33. Emilio disse:17 set 2012 às 4:22 pm · Responder

    Marcos,eu tenho 15,e quero fazer direito,só que eu tenho umas dúvidas:

    1)procurador do estado pode advogar? E tem outras profissões que tem como trabalhar e advogar? ( OBS: Moro em Maceió Alagoas )

    2°)Quanto as titulações de mestre e doutor e pós-graduado.É bom fazer antes do concurso ou depois? Se possível e bom começar a adiantar ?

    3°)O que faz um procurador do estado ai aonde você mora ? Qual á carga horária ?

    4°)Faculdade Federal é melhor do que a particular para concursos?( Pois no 1° do ensino médio passei na UFAL )

    5)Procurador do estado pode advogar criminalmente contra um promotor de justiça?
    (OBS: Em todos os editais de concurso de procurador do estado diz que ele pode advogar ai eu queria saber isso se pode contra um promotor de justiça)

  34. Thais disse:18 set 2012 às 8:48 am · Responder

    Que depoimento motivador!
    Espero me lembrar disso sempre que o desânimo bater…
    Quando Deus escreve… Está escrito e ponto final!
    Seja muito feliz nesse caminho.

    • Marcos Oliveira disse:24 nov 2012 às 1:40 pm · Responder

      Muito obrigado, Thais.

      Que Deus abençoe nossos projetos.

      Abração.

      Marcos.

  35. angelica disse:20 set 2012 às 10:34 am · Responder

    marcos, seu depoimento é inspirador!
    obrigada!

    • Marcos Oliveira disse:24 nov 2012 às 1:41 pm · Responder

      Obrigado, Angelica.

      Que felicidade ler tantas mensagens tão especiais.

      Abração.

      Marcos.

  36. Raone disse:1 out 2012 às 7:17 pm · Responder

    Ainda estou engatinhando, nem graduação ainda tenho, mas sei que irei me formar e serei servidor público, mesmo sendo de nível médio. O Brasil está crescendo. Muita água abençoada virá pela frente para mim e para todos que postaram aqui.

    • Marcos Oliveira disse:24 nov 2012 às 1:41 pm · Responder

      Raone,

      sucesso na sua caminhada. Conte comigo sempre que precisar.

      Abração.

      Marcos.

  37. WILSON DE JESUS MACHADO MIRANDA disse:6 nov 2012 às 11:40 am · Responder

    Parabéns Marcos. Somente aqueles que possuem fé em Deus e em sua capacidade conseguem atingir os grandes patamares da existência. E, todos podem, é só ter força de vontade. Gostei muito de sua frase final: “…o estudo é a revolução do pobre.” . Realmente é. Eu também sou oriundo de família humilde e consegui chegar a Tenente-Coronel do Exército Brasileiro (cursei a EsPCEx e AMAN) – me aposentei por problemas de saúde-, Advogado (1º lugar no 57º EO da OAB/MS e professor universitário. Passei no concurso para Procurador do Estado da Bahia, mas, por motivo de saúde, não quis assumir. Tudo graças a Deus, a meu anjo da guarda e à minha força de vontade. Hoje, auxilio os desafortunados a conseguirem alcançar seus objetivos. Continue sendo o exemplo de pessoa que você é, pois és um exemplo a ser seguido. Seja muito feliz.
    Abraços!
    Prof. Wilson Miranda – ADVOGADO OAB/MS 8.660

    • Marcos Oliveira disse:24 nov 2012 às 1:43 pm · Responder

      Wilson,

      não tenho nem palavras para agradecer o que você escreveu.

      Muita luz no seu caminho, meu caro.

      Abração.

      Marcos.

    • Hugo disse:16 jan 2015 às 7:45 am · Responder

      Olá Wilson de Jesus, ja prestei 4 vezes concurso militar dentre eles 2 para EsPCEx e não passei, gostaria de dicas porque quero fazer de 2015 o ano da revolução e estudarei sozinho, como foi pra você chegar ate lá, oque estudou primeiro? como organizou o seu tempo de estudo? qual foi o ciclo seguido de horas para estudar? as materias diarias? se puder respoder o senhor estará me dando uma maior força.

      Aguardo o seu feedback!.

      • Prof. Me Wilson Miranda disse:12 out 2015 às 6:47 pm · Responder

        Prezado Hugo. Primeiramente peço mil desculpas por estar só agora respondendo à sua solicitação. É que somente agora entrei no site e verifiquei seu e-mail. Por gentileza, me envie um e-mail para drwilsonmira@bol.com.br que terei o máximo prazer em te falar sobre como entrar na EspCEx e te enviarei alguns livros e materiais para estudo. Abraços. Prof. Me Wilson Miranda.´. – TC R1 – Artilharia

  38. Nara disse:14 nov 2012 às 7:46 pm · Responder

    Parabens, Marcos, suas palavras me inspiraram a focar meus estudos para procuradorias.
    Gostaria de saber como é a rotina de trabalho de um procurador federal?há muita diferença entre procurador federal, procurador da fazenda e AGU?
    Abraço!Que Deus abençoe sua carreira e continue te iluminando,

  39. bibiana disse:20 nov 2012 às 3:41 pm · Responder

    Parabêns.
    adimiro pessoas como você,que Deus continue-lhe concedendo bençãos, é tudo corra como planejado para almejar seus sonhos você e uma estrela sua luz tem um brilho especial .

    • Marcos Oliveira disse:24 nov 2012 às 1:45 pm · Responder

      Obrigado!

      Sua palavras me fazem renovar minha vontade de lutar e partilhar minhas lutas.

      Abração.

      Marcos.

  40. marileie languer disse:29 dez 2012 às 12:17 pm · Responder

    Minha filha esta no 8º período de direito moro em Vilhena, Rondônia e achei excelente seu depoimento. serviu me de apoio. parabéns.

  41. Victor Paulo disse:31 dez 2012 às 7:25 pm · Responder

    Marcos,
    Amem por este depoimento, me animei lendo este.
    Este ano q inicia daqui a algumas horas quero me dedicar a um concurso.
    Vou comencar do zero…
    E suas palavras veio ao encontro ao q estou pesando, com clareza e pe no chao vc colocou que sem lutas nao ha vitorias.
    Bom Ano p vc e familia, vou segui-lo pelas redes sociais…Feliz 2013

  42. Alessandra disse:9 jan 2013 às 6:31 pm · Responder

    Parabéns pela conquista! Obrigada pelas dicas e informações, são poucas as pessoas que tem esse coração! valeu!

  43. EBIO disse:12 jan 2013 às 1:07 am · Responder

    simplesmente um exemplo de humildade e dedicação!

    Parabéns dr. Marcos!

    Com o seu depoimento fortaleço o meu esforço pessoal!

    Sucesso! Que Deus o abençoe sempre!

    Forte abraço.

  44. William Raniele disse:16 jan 2013 às 9:55 pm · Responder

    Marcos lhe desejo meus parabéns!
    E você servirá como inspiração para mim que pretendo fazer um cursinho pré-vestibular e passar na USP ou UNESP!
    Pergunta: Marcos você acha que dá para ter um rendimento bom na prova trabalhando? Tenho 17 anos e terminei ensino médio ano passado, sempre estudei em escola pública, tenho chances? Que cursinhos me recomenda?

  45. Alisson Farinelli disse:18 jan 2013 às 3:05 pm · Responder

    Prezado Marcos,

    Uma longa jornada rumo ao alvo requer o primeiro passo. O seu depoimento estimula, e muito, aqueles que estão caminhando, mas, ainda não chegaram.
    O legal é que você desmistifica o que para alguns é mito: a aprovação.
    Sem dúvida, assim como já disseram, o seu depoimento é o melhor que já li, sobretudo pela sua simplicidade.

    Grande abraço e mais sucesso do que já tem!

  46. Ernandes disse:28 jan 2013 às 2:57 am · Responder

    Marcos, sua história e suas palavras foram sábias e fortificantes para alguém que, como eu, está começando uma jornada de estudos. Relato muito inspirador. Coloquei esta página em “favoritos” e, sempre que sentir algum desânimo, vou voltar aqui e reler o seu depoimento. Penso em fazer concursos para TJs, mas nao tenho formação em direito – o que não é um empecilho, nao é mesmo? Gostaria de algumas dicas. Um abraço.

  47. Silvana Rutowitcz disse:4 fev 2013 às 8:58 pm · Responder

    Prezado Marcos,

    Você não tem idéia o quanto o seu depoimento foi inspirador pra mim. Sua história e o seu relato de como você caminhou até chegar onde você está me faz sentir capaz de chegar “lá” também.

    Parabéns, seus pais devem ter muito orgulho de você.

    Estou no 8º semestre ainda, mas o meu objetivo sempre foi em ser aprovada em um concurso público e já estou me organizando pra isso.

    Muito sucesso pra você.

    Um abraço,

    Silvana

  48. Rosangela Gomes disse:5 fev 2013 às 9:04 pm · Responder

    Olá, em primeiro lugar gostaria de deixar aqui registrado a minha profunda admiração pela sua história de vida e depoimento brilhante, realmente muito incentivador.
    Terminei a faculdade no final do ano passado, com muitas dificuldades, além de toda a ansiedade natural do ultimo ano da faculdade, eu passei por dois momentos pessoais muito complicados (o falecimento da minha avó paterna e o falecimento do meu pai) . Mesmo diante de tantos tormentos, consegui passar na OAB em
    Julho do ano passado e concluir a faculdade. Agora eu comecei a estudar para concurso publico, meu foco é a procuradoria do Estado de São Paulo, gostaria de saber a sua opinião sobre fazer alguma pós graduação enquanto prossigo com os estudos. Estou com esta duvida, em razão da prova de títulos, será que vale a pena conciliar as duas coisas para ganhar alguns pontinhos na prova?
    Desde ja agradeço muito pela atenção!
    E mais uma vez o parabenizo pela dedicação e força de vontade!
    Abraços

  49. Amanda disse:27 mar 2013 às 3:57 pm · Responder

    Precisava ouvir essas palavras, parabéns garoto, que Deus esteja sempre com você!

  50. Mais Concursos disse:9 mai 2013 às 9:02 pm · Responder

    parabéns pela dedicação Marcos!

  51. Juliara Kézia disse:25 mai 2013 às 5:46 pm · Responder

    O relato, por si só, já é lindo e bastante motivador.
    Agora… saber que esse cara tem o mesmo sangue que eu, deixa-me muuito orgulhosa e encorajada.
    Se Deus quiser, e se eu me esforçar, muito em breve será minha vez de comemorar a aprovação.

    Parabéns, Marquinhos! Sucesso sempre!

    Bjs

  52. janaina cristina disse:25 mai 2013 às 6:03 pm · Responder

    Obrigada pelo depoimento.Eu estava precisando muito ouvi-lo.Fiquei emocionada com sua estória.

  53. Ravena disse:4 jun 2013 às 10:52 pm · Responder

    E se eu te contar que eu chorei lendo este depoimento?!Me motivou muito!Obrigada,que DEUS o abençôe!

  54. SILVANA GERDA MASSI disse:20 jul 2013 às 4:26 pm · Responder

    Procurador Marcos oi!

    Chorei lendo teu depoimento… Estou no 8º semestre do curso de Direito, tenho 45 anos de idade, sou professora de História(funcionária pública municipal POA). Uma meta pra alcançar nos próximos 50 anos? Ser promotora de justiça, trabalhar na área criminal/ crianças e adolescentes (abuso sexual, violência doméstica …). Já perguntei pros meus professores como chegar lá? Fiquei sem resposta ou “estuda”! Lendo tua história me deu uma luz, uma forma! Um planejamento por semana, fugir dos problemas imaginários e resolver os reais, grifar ao invés de copiar (resumir) e acima de tudo “responsabilidade e compromisso com a sociedade”, eu QUERO! Recentemente fui aprovada num concurso pra “conciliadora criminal” dentro do nº de vagas previstas pelo edital, porém a “Pretora” da comarca da qual me inscrevi comunicou aos candidatos que não irá ocupar as vagas ofertadas com os aprovados. Isso me faz desacreditar um pouco nos “editais”… Contudo tuas palavras me motivou a continuar em busca do sonho… Longe… mas também, tenho o resto da vida pra tentar! Bom trabalho e sucesso sempre!

  55. Débora Vale Mendes disse:30 jul 2013 às 4:09 pm · Responder

    Olá! Nossa seu depoimento me ajudou e me motivou muito, estou muito agradecida, até me emocionei, não vou perder as esperança!

    Abraços e sucesso!

  56. Débora Vale Mendes disse:30 jul 2013 às 4:09 pm · Responder

    Olá! Nossa seu depoimento me ajudou e me motivou muito, estou muito agradecida, até me emocionei, não vou perder a esperança!

    Abraços e sucesso!

  57. Júnior Feitosa disse:13 set 2013 às 7:25 pm · Responder

    Marcos, parabéns pelo depoimento, sou engenheiro mecânico e também sou de Fortaleza e tenho como objetivo passar no concurso para trabalhar na Petrobras. É impossível ler o teu depoimento e não se identificar com ele. No momento, me preparo para o concurso do INSS para cargo na minha área e, sem dúvida, exemplos como o seu nos motivam a continuar lutando para conseguir a nomeação. Meus parabéns, você é um vencedor e eu espero o quanto antes chegar lá também. Grande abraço.

  58. Alison Andrade disse:31 jan 2014 às 12:03 pm · Responder

    “E, acima de tudo, seja solidário. Troque materiais, dê dicas aos amigos de coisas que descobriu, de bons livros, bons sites. Compartilhe os caminhos menos tortuosos. Isso causa uma reação em cadeia inimaginável. Eu nunca me preocupei com concorrência.”

    Disse tudo e mais um pouco. Parabéns pelo exemplo de vida.

  59. Flavio dos Santos disse:27 fev 2014 às 11:00 am · Responder

    Parabéns pela determinação Professor , exemplo e a ser seguido!!!!!

  60. Cristtiane Reis disse:28 fev 2014 às 8:41 am · Responder

    Emocionei-me muito com sua trajetória e estou vendo-me em várias dessas fases que você passou. Parabéns e obrigada pelas palavras e dicas!

  61. Maria Valéria Guimarães Sampaio disse:11 mar 2014 às 5:30 pm · Responder

    Depoimento contemplador, verdadeiro exemplo de disciplina, determinação e vitória! Você tem uma linda trajetória. Sucesso!!!!

  62. lilian oliveira da silva disse:7 mai 2014 às 10:13 pm · Responder

    Estava procurando um ânimo, pois hoje tive mais uma decepção em resultado concurso, sabe como é dá aquela tristeza, desânimo, vai cansando. Amanhã quero voltar estudar, não quero desistir, mais tá difícil. Muito bom o seu depoimento, espero um dia poder escrever um assim, com as minhas vitórias. Obrigada.

  63. Ricarda Monteiro Chaves disse:15 mar 2015 às 2:54 pm · Responder

    É sempre bom ler relatos interessantes e instrutivos como o seu. Estudar é uma revolução do pobre e desistir jamais. Obrigada pelas palavras e exemplo de vida aos concurseiros.

  64. Vanessa disse:12 abr 2015 às 11:28 pm · Responder

    Chorei lendo seu depoimento, pois me fez pensar em mim, os estudos sempre foram meu maior sonho, sempre soube que a única maneira de vencer seria através deles, conseguir entrar na faculdade foi minha maior e mais importante conquista agora luto pela minha aprovação em um concurso, pois preciso não so pelo dinheiro mas sim para me orgulhar de mim, que batalho e peço tanto a Deus que me ajude a vencer, pois ele é a maior testemunha do meu esforço e não é injusto como o mundo que privilegiou alguns e se esqueceu dos outros, tenho certeza que ele não irá se esquecer de mim e me ajudará a vencer.ESSA É MINHA VEZ.

  65. jaqueline de almeida de oliveira disse:6 mai 2015 às 1:01 pm · Responder

    Olá Dr. Marcos, me emocionei com sua história de superação.
    Admiro muito está área, trabalho à 2 anos como estagiaria do Ministério Público no Amazonas, do ensino médio, pretendo fazer faculdade de Direito ano que vem, e me torna uma Promotora de Justiça.
    E sempre procuro ficar bem informada da minha futura profissão..

  66. Thiago C Bravo disse:6 mai 2015 às 4:27 pm · Responder

    Salvei nos favoritos para ler sempre no momento do desânimo, obrigado pelo relato. abraços.

  67. Natã disse:7 jul 2015 às 10:04 am · Responder

    “Nunca achem que só serão felizes quando forem aprovados, tampouco que serão melhores porque ocupam um cargo público. No final das contas, ser aprovado em concurso é sinal de aumento de responsabilidades e compromisso com a sociedade. Eu exercito essa ideia todos os dias.” Marco Aurélio, belíssimas palavras. Parabéns pela carreira vitoriosa e também por servir de exemplo para nós.

  68. Wilma disse:17 ago 2015 às 7:40 pm · Responder

    Me animei bastante diante desse depoimento…um texto muito real, relatando a vida de um concurseiro…..Parabéns pela sua aprovação!!!!!E bora estudar.

  69. Marcia Oliveira disse:17 out 2015 às 11:09 pm · Responder

    Sou sua fã Professor Marcos Oliveira,
    Eu entrei nesse site por recomendação de outro maravilhoso, Prof Fabio Nunes. Nossa chegar aqui é encontrar de cara um depoimento do Prof Marcos por quem tenho muito admiração, fiquei muito feliz em saber como iniciou sua carreira, um belo exemplo de perseverança e determinação. Desejo que Deus te abençoe e te ilumine sempre. Você é merecedor de suas escolhas. Parabéns e obrigada pelo exemplo digno de ser humano.

    Paz e saúde!

Deixe um Cometário